Edição nº 1130 19.07 Ver ediçõs anteriores

O castelo da condessa nas ilhas virgens está à venda

O castelo da condessa nas ilhas virgens está à venda

A casa da cantora e atriz búlgara Nadya Mateeva Nozharova (1916-2014), também conhecida como Condessa Nadya de Navarro Farber – título que ganhou depois do casamento com Angel Sladkarov, conde espanhol de Navarro – está à venda. A residência de 413 mil metros quadrados foi construída no alto de uma montanha em St. Croix, nas Ilhas Virgens, Estados Unidos, depois do casamento dela com Sid Farber, dono de uma empresa imobiliária, em 1953. A residência, com seis quartos e seis banheiros, possui uma arquitetura no estilo Mourisco também conhecido como “neoislâmico”, facilmente identificável por suas torres e cúpulas. O imóvel está listado na Christie’s International Real Estate, braço imobiliário da casa de leilão, por US$ 9,9 milhões.

(Nota publicada na Edição 1102 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Porto sobre trilhos

Imagine viajar em um trem usado pela corte portuguesa no século 19 e que recebeu passageiros ilustres como a rainha Elizabeth II e o [...]

Cruzeiro submarino

A Seabourn, linha de cruzeiros de luxo, vai levar seus passageiros às profundezas do oceano com o U-Boat Worx Cruise, submarino feito [...]

Malas prontas para o espaço

Em comemoração à missão Apollo 11, que completa 50 anos este mês, a Horizn Studios fez uma edição especial de malas com sistema [...]

Mansão Shermann à venda

A propriedade de Sherman Mills Fairchild (1896-1971), empresário e investidor americano que fundou mais de 70 empresas e foi o [...]

Três veículos de Elvis Presley vão a leilão

Três veículos que pertenceram a Elvis Presley (1935- 1977) serão leiloados no dia 31 de agosto pela Kruse GWS Auctions. Um deles é a [...]
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.