Giro

O buscador DuckDuckGo aumentou seu tráfego em 62% em 2020

Crédito: Reprodução/Divulgação

Fundado em 2008, o mecanismo operou cerca de 23,7 bilhões de consultas de pesquisa em sua plataforma em 2020, de acordo com sua página de tráfego. (Crédito: Reprodução/Divulgação)

DuckDuckGo, um mecanismo de busca focado na privacidade, aumentou seu número médio de buscas diárias em 62% em 2020, conforme os usuários buscam alternativas para impedir o rastreamento de dados.

O mecanismo de busca, fundado em 2008, operou cerca de 23,7 bilhões de consultas de pesquisa em sua plataforma em 2020, de acordo com sua página de tráfego . Em 11 de janeiro, o DuckDuckGo atingiu seu maior número de consultas em um dia, superando 102 milhões de pesquisas.

+ YouTube testa ferramenta para facilitar venda de produtos apresentados em vídeos
+ Parceria Google Cloud e Nokia para soluções 5G em Nuvem

DuckDuckGo não rastreia pesquisas de usuários ou compartilha dados pessoais com empresas terceirizadas.



“As pessoas estão vindo até nós porque querem mais privacidade, e isso geralmente está se espalhando boca a boca”, disse Kamyl Bazbaz, vice-presidente de comunicações da DuckDuckGo, ao USA TODAY. “As pessoas estão procurando alternativas ao modelo de negócios da tecnologia de vigilância.”

Além do site da DuckDuckGo, a plataforma também está disponível como aplicativo para iOS e Android, além de extensão do Google Chrome.

Como o DuckDuckGo não rastreia os usuários, não está claro exatamente quantas pessoas o usam. No entanto, o CEO do mecanismo de busca, Gabriel Weinberg, estima que cerca de 25 milhões de usuários usam a plataforma.

O Google, por exemplo, coleta informações sobre os aplicativos, navegadores e dispositivos que os usuários usam para acessar os serviços do Google , bem como termos pesquisados, vídeos assistidos e atividades de compra. A política do Google se aplica ao YouTube, Android e serviços oferecidos em sites de terceiros, como serviços de publicidade.

A notícia chega à medida que mais usuários migram para aplicativos focados na privacidade, já que empresas, incluindo o Whatsapp, estão mudando suas políticas de privacidade . Signal e Telegram estão vendo um aumento no número de usuários em meio a essas mudanças e à proibição da plataforma de mídia social Parler .

“O recente anúncio da política de privacidade do Facebook / WhatsApp parece ter causado algum impacto no aumento da pesquisa, semelhante a como levou as pessoas a alternativas de mensagens privadas como o Signal”, disse Bazbaz em um comunicado. “Já vimos isso acontecer antes, quando um problema de privacidade de alto nível é exposto, geralmente vemos um aumento no uso.”

O Departamento de Justiça processou o Google em outubro por violações antitruste , alegando que isso sufocava a concorrência e prejudicava os consumidores em busca e publicidade online.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel