Finanças

O bilionário fundo do banqueiro

O Cambuhy, empresa de investimentos de Pedro Moreira Salles, tem 25% da Eneva, 4,7% da Hering, e quer a Alpargatas. E isso é só o começo

Crédito: Alexandre Campbell

Moreira Salles: mais de R$ 1 bilhão para aproveitar oportunidades em empresas abertas (Crédito: Alexandre Campbell)

Com um patrimônio de R$ 1,02 bilhão no fim do ano passado, o fundo de participações Cambuhy é um dos 30 maiores do Brasil, segundo a empresa de informações financeiras Economatica. Se o nome é pouco familiar, seu principal acionista é conhecido: o banqueiro Pedro Moreira Salles, co-presidente do conselho do Itaú Unibanco. O fundo ganhou as manchetes na segunda-feira 26. Em parceria com o Gávea, de Armínio Fraga, o Cambuhy assinou um acordo de confidencialidade com a holding J&F, dos irmãos Joesley e Wesley Batista, para disputar a compra da Alpargatas.

Loja da Havaianas: marca é disputada pelos pesos-pesados do empresariado brasileiro (Crédito:Divulgação)

Não será a primeira tentativa do Cambuhy de comprar a fabricante das sandálias Havaianas. Em 2016, quando a Camargo Corrêa colocou a empresa de vestuário à venda, o fundo de Moreira Salles concorreu com a Península, de Abilio Diniz, e com o hoje aliado Gávea. No entanto, todos perderam para os R$ 2,6 bilhões oferecidos pela J&F, que contava com um empréstimo da Caixa Econômica Federal. Agora, precisando pagar multas, os Batista pretendem se desfazer da Alpargatas.

Se fechado, será o terceiro negócio do Cambuhy, que foi estabelecido em 2011 e recebeu os primeiros aportes em 2013. As transações são pouco frequentes, mas grandes. O fundo tem 25,7% da empresa de energia Eneva, antiga MPX, de Eike Batista. Sua participação vale R$ 823 milhões. O Cambuhy já chegou a possuir 10 milhões de ações da Hering, ou 6,1% do capital. No fim de maio, porém, essa posição foi reduzida para 7,5 milhões, ou 4,7% do capital, avaliados em R$ 149 milhões.

O Cambuhy vem atuando como um fundo que compra fatias generosas de empresas abertas que são sólidas, mas estão desvalorizadas. Essa estratégia de investimentos, conhecida pelo termo Private Investment in Public Entities, ou Pipe, visa aproveitar distorções de mercado, de olho em valorizações a longo prazo. E, no que depender de Moreira Salles, que gosta de aproveitar crises para fazer negócios, isso é só o começo. Procurado, o Cambuhy não concedeu entrevista.