Geral

Números são centralizados para evitar informação desencontrada, diz Defesa Civil

Flávio Godinho, representante da Defesa Civil mineira, disse a jornalistas que os números sobre as vítimas estão sendo centralizados para evitar a propagação de informações desencontradas, já que há diversos pontos de captação de informação. O representante da Defesa Civil afirmou, ainda, que o trabalho de busca foi retomado no início da manhã desta segunda-feira, 28. A Defesa Civil anunciou que o número de mortos na tragédia subiu para 60. Há 292 desaparecidos.

O porta-voz dos Bombeiros de Minas Gerais, Pedro Aihara, disse também que o trabalho de busca por vítimas já está em coordenação com os homens enviados por Israel. Segundo o tenente, equipes brasileiras ficarão responsáveis pela busca de vítimas na região posterior ao pontilhão destruído pela lama e as equipes israelenses se concentrarão na área administrativa da Vale que ficava logo abaixo da barragem. As equipes de Israel usarão, segundo ele, sonares capazes de diferenciar a densidade da lama e de corpos.

Questionado sobre a chance de encontrar vítimas vivas, o tenente Aihara disse que a hipótese “é muito pequena considerando o tipo da tragédia”. “Ainda assim, a gente trabalha com todas as possibilidades”, afirmou.

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?