Economia

Núcleo de índice CPI não cai tão forte e rápido como desejado, diz Biden



Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden disse, em nota, ser bom ver o núcleo do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) moderando, mas que este “não está caindo tão profunda e rapidamente quanto devemos ver”. “Mesmo enquanto continuamos nosso trabalho para defender a liberdade na Ucrânia, devemos fazer mais e rapidamente para baixar os preços aqui nos Estados Unidos”, afirmou o líder, nesta sexta-feira.

Mais cedo, o Departamento de Trabalho do país informou que o CPI teve alta anual de 8,6% e o núcleo do CPI, de 6,0% ambos acima da previsão de analistas.

Biden disse que os EUA e o mundo foram duramente atingidos pela “alta de preços de Putin”, o presidente da Rússia, e citou a gasolina, energia e alimentos como os responsáveis por cerca de metade do aumento nos preços. Desde a invasão russa à Ucrânia, o galão de gasolina já subiu US$ 2 em algumas regiões do país.

O presidente norte-americano afirmou que sua administração continuará fazendo “tudo o que puder” para controlar os preços para sua população. Com os combustíveis no centro o debate, Biden disse que os EUA estão no caminho para produzir uma quantidade recorde de petróleo no ano que vem e que está trabalhando com a indústria petrolífera para acelerar tal produção. “Mas também é importante que as indústrias de petróleo e gás e de refino deste país não usem o desafio criado pela guerra na Ucrânia como motivo para piorar as coisas para as famílias com lucros excessivos ou aumentos de preços.”




Ao Congresso, o democrata pediu que aprove a legislação que corta custos de entrega neste mês, além da que reduz custos para famílias, como em contas de energia e farmácia. “Todos temos trabalho a fazer para baixar a inflação.”






Tópicos

Biden CPI EUA maio