Ciência

Novo sintoma do coronavírus no corpo é chamado de ‘dedos da covid’

Crédito: Reprodução/Amy Paller Northwestern University

As inflamações nos dedos podem ser sinal de infecção pelo coronavírus (Crédito: Reprodução/Amy Paller Northwestern University)

Além da perda do olfato e sensação de areia nos olhos, como em uma conjuntivite, médicos estão observando agora que os dedos dos pés também podem indicar quando as pessoas estão (ou foram) infectadas pelo coronavírus.

Segundo o Business Insider, a comunidade dermatológica apelidou o fenômeno de “Covid Toes”, algo como os “dedos da Covid”, em referência ao inchaço e inflamação nos dedos dos pés.

A Academia Americana de Dermatologia (AAD) lançou na semana passada um processo para coletar informações de dermatologistas que estejam observando sinais do vírus no corpo.

+ Cientista premiada diz que governos terão que modificar vacinas para Covid-19 local

Antiviral remdesivir não é eficaz contra COVID-19, aponta estudo na China

+ Oxford lança ensaios clínicos para vacina contra coronavírus

Até ontem (22), mais de 200 profissionais da área de saúde já haviam entrado em contato com a entidade para rastrear o vírus. Metade dos casos registrados eram de lesões nas mãos ou nos pés que se assemelham a um congelamento, como quando os dedos ficam roxos pelo frio.

Líder do projeto, Esther Freeman, dermatologista e epidemiologista da Massachusetts General Hospital e professora na Harvard Medical School, disse que vários de seus pacientes estiveram com lesões deste tipo pelo corpo.

Instituto na Índia promete 40 milhões de vacinas contra coronavírus em seis meses

Pfizer diz que vacina para covid-19 pode estar pronta no final de 2020

“Minha mensagem ao público seria, se você desenvolver isso, converse com seu médico”, disse Freeman. Ela observa que na ausência de motivos para ter os “dedos da Covid”, é importante fazer um teste do coronavírus e evitar que o vírus se espalhe para outras pessoas.

O que leva a essa condição ainda é desconhecido, mas algumas teorias já circulam a comunidade médica. Uma delas é de que as lesões são causadas por uma inflamação geral decorrente do vírus.

Outra é de que o vírus pode estar causando vasculite, inflamando as paredes dos vasos sanguíneos. Uma terceira possibilidade é de lesões causadas por coágulos sanguíneos nos vasos da pele.

Freedman acredita que pode ser uma combinação dessas coisas, mas que os pacientes podem desenvolver os “pés de Covid” por um motivo ou outro, isso vai variar para cada caso.

Professora de dermatologia na Universidade da Califórnia, Lindy Fox observou que a maioria dos pacientes que está com coronavírus e com os dedos inchados parece ser mais jovem. Muitos deles, alega ela, são relativamente saudáveis e estão com poucos ou quase nenhum sintoma comum aos infectados pelo mundo.

A especialista destaca que o problema nos pés podem ocorrer durante ou depois que os outros sintomas do vírus diminuírem.

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?