Geral

Novo ministro da Educação defende expurgo de ‘marxismo cultural’ de universidades

Crédito: Divulgação

O ministro da Educação, Abraham Weintraub (Crédito: Divulgação)

Indicado nesta segunda-feira para assumir o ministério da Educação no lugar de Ricardo Vélez Rodrigues, o economista Abraham Weintraub também é um assíduo seguidor das teorias do escritor Olavo de Carvalho. Ele defende que é preciso vencer o que chama de “marxismo cultural” das universidades a partir dos ensinamentos do guru do bolsonarismo.

Essa ideia foi apresentada por ele em dezembro a apoiadores do presidente Jair Bolsonaro durante um evento organizado por seu filho, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), em Foz do Iguaçu.

Na Cúpula Conservadora das Américas, Weintraub falou à plateia que os militantes de direita deveriam adaptar as teorias de Olavo para vencer os embates teóricos com os militantes de esquerda, inclusive adotando o seu jeito de falar com xingamentos. “Quando um comunista chegar para você com o papo ‘nhoim nhoim’, xinga. Faz como o Olavo de Carvalho diz para fazer. E quando você for dialogar, não pode ter premissas racionais”, disse no evento.

Na época, Weintraub e seu irmão, Arthur, eram os responsáveis por pensar a Previdência na equipe de transição do governo. Quando Bolsonaro assumiu a Presidência, Weintraub foi indicado como secretário-executivo da Casa Civil e Arthur foi para a equipe do ministro Paulo Guedes (Economia). Ele o irmão apoiaram o presidente desde antes do início da campanha eleitoral começar.

Apesar de integrar a parte econômica do que seria o futuro governo, Weintraub aproveitou a temática do evento para focar seu discurso no combate ao pensamento de esquerda. Os irmãos contaram que desde que começaram a ajudar Bolsonaro, ainda em 2017, enfrentaram muita resistência no meio acadêmico.

No evento de Foz do Iguaçu, o agora ministro também disse que o País precisava “parar de fazer bobagem” para se chegar a uma situação ideal e defendeu o expurgo do comunismo e disse que era preciso evitar ameaças como ataques terroristas islâmicos para que o Brasil se tornasse “um dos países mais pacíficos do mundo”.

Veja também

+ Eclipse solar total: saiba onde e quando poderá ser visto o fenômeno
+ Passo a passo: saiba como cadastrar e usar a CNH digital
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?