Tecnologia

Novo malware na Play Store atacava contas bancárias

Crédito: Pixabay

O vírus conseguiu burlar as proteções da Play Store e infectar aparelhos (Crédito: Pixabay)

Um novo malware oculto em aplicativos disponíveis na Google Play Store atacava as contas bancárias dos usuários. O “Clast82” foi classificado como um “dropper”, um tipo de ameaça criada para introduzir outro malware em um aparelho infectado.

Descoberto pela empresa de segurança Check Point Research (CPR), o vírus conseguiu burlar as proteções da Play Store e infectar aparelhos com um outro malware chamado AlienBot Banker, que concede acesso às contas bancárias das vítimas.

+ Roblox, de jogos online, abre capital na bolsa de Nova York nesta quarta-feira (10)

Esse malware também libera controle total dos smartphones para os criminosos. A CPR encontrou o Clast82 em dez aplicativos, com funções como gravação de tela ou roubar dados da rede. Além disso, o Clast82 tem um trojan de acesso remoto móvel capaz de controlar o dispositivo com o TeamViewer.

Entre os aplicativos contaminados com o Clast82 estão clientes para VPNs, reprodutores de mídia e leitores de códigos de barra/QR. São eles: Cake VPN, Pacific VPN, eVPN, BeatPlayer, QR/Barcode Scanner MAX, Music Player, tooltipnatorlibrary e Recorder.

O Google foi informado a respeito dessas descobertas em 28 de janeiro deste ano, e em 9 de fevereiro confirmou que todos os aplicativos contaminados com o Clast82 foram removidos da sua loja.

+ Jaguar Land Rover: a luta contra a falta de confiança dos consumidores

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel