Giro

Novo coronavírus mata mais de 566.000 pessoas no mundo

Novo coronavírus mata mais de 566.000 pessoas no mundo

Soldados franceses do 2º Regimento de Dragões, que trabalharam durante a pandemia do novo coronavírus, usam máscaras durante ensaio para o desfile do Dia da Bastilha na Praça da Concórdia, Paris, 12 de julho de 2020, antevéspera da festa francesa - AFP

A pandemia do novo coronavírus provocou ao menos 566.075 mortes no mundo desde que o escritório da OMS na China reportou o aparecimento da doença em dezembro, segundo um balanço estabelecido pela AFP às 16h de Brasília deste domingo, com base em fontes oficiais.

Desde o início da epidemia foram contabilizados mais de 12.798.410 contágios da COVID-19 em 196 países ou territórios. Destes, pelo menos 6.811.600 se recuperaram, segundo as autoridades.

Esta cifra de casos positivos reflete apenas parte da totalidade de contágios, devido às políticas díspares adotadas pelos diferentes países para detectar as infecções, pois alguns só o fazem com pessoas que precisam de hospitalização e em grande quantidade de países pobres, a capacidade de testagem é limitada.

Desde as 16h de Brasília de sábado foram registradas 4.442 novas mortes e 202.975 contágios no mundo. Os países que reportaram o maior número de mortes foram o Brasil, com 1.071 novos falecimentos, os Estados Unidos (636) e a Índia (551).

O número de mortos nos Estados Unidos, que reportaram seu primeiro óbito relacionado com o vírus no começo de fevereiro, chegou a 135.066. O país registrou 3.282.554 contágios. As autoridades consideram que 995.576 tenham se curado.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados pela pandemia são o Brasil, com 71.469 mortes e 1.839.850 casos; o Reino Unido, com 44.819 mortos (289.503 casos); a Itália, com 34.954 mortes (243.061 casos), e o México, com 34.730 mortes (295.268 casos).

Entre os países mais castigados pela pandemia, a Bélgica é o que amarga a maior taxa de mortalidade, com 84 óbitos por 100.000 habitantes, seguido de Reino Unido (66), Espanha (61), Itália (58) e Suécia (55).

A China continental (exceto Hong Kong e Macau) tem um total de 83.594 pessoas contagiadas, das quais 4.634 morreram e 78.634 se curaram totalmente.

Desde o início da epidemia até as 16h de Brasília de domingo, a Europa somava 202.502 falecidos (2.831.366 contágios); Estados Unidos e Canadá, 143.884 (3.390.143); América Latina e Caribe, 143.316 (3.329.791); Ásia, 42.916 (1.737.064); Oriente Médio, 20.314 (919.184); África, 13.006 (579.499) e Oceania, 137 (11.371).

Este balanço foi feito usando dados das autoridades nacionais, compilados pelos escritórios da AFP e com informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Devido a correções das autoridades ou à publicação tardia de dados, o aumento das cifras publicadas nas últimas 24 horas pode não corresponder exatamente às do dia anterior.

Veja também

+ Caixa libera FGTS emergencial para nascidos em julho nesta segunda-feira (10)

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?