Política

Novo chefe da PF, Maiurino escala equipe e define nova cúpula da corporação

O novo diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, já definiu quem serão os integrantes da cúpula da corporação durante sua gestão. A equipe é formada por delegados e perito com larga experiência na corporação. O convidado para posto número 2 da PF, de diretor-executivo, foi o delegado Cairo Duarte, atual superintendente em Minas Gerais.

Já a Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado, que cuida de inquéritos que tramitam nas cortes superiores, será comandada por Luís Flávio Zampronha. O delegado liderou as investigações do Mensalão – maior escândalo do governo Lula antes da Lava Jato – e também atuou de forma discreta na Spoofing, que mirou hackers de autoridades como o ex-ministro Sérgio Moro.

A Diretoria de Inteligência ficará sob a responsabilidade do delegado Rodrigo Carneiro, que hoje atua na divisão de crimes fazendários da corporação.

O perito Nivaldo Poncio chefiará a Diretoria Técnico-Científica e o delegado Alessandro Moretti – que foi adjunto do novo ministro da Justiça, Anderson Torres, à época em que era secretário de Segurança no Distrito Federal – comandará a Diretoria de Tecnologia da Informação.

Oswaldo Gomide foi indicado para a Diretoria de Gestão de Pessoal e Marcelo Andrade será o chefe de gabinete de Maiurino. Na Corregedoria da PF, permanece João Vianey Xavier, que chegou ao cargo em junho de 2020 e tem mandato fixo por três anos.

+ Jaguar Land Rover: a luta contra a falta de confiança dos consumidores

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel