Giro

Nove minutos de luz contra a “escuridão” do coronavírus na Índia

Nove minutos de luz contra a “escuridão” do coronavírus na Índia

Devoto sikh em templo na cidade indiana de Amritsar em 2 de abril de 2020 - AFP


O primeiro-ministro indiano Narendra Modi pediu aos compatriotas, confinados pelo coronavírus, que apareçam nas janelas no próximo domingo com velas ou telefones celulares para dissipar a “escuridão” da crise.

“Em 5 de abril às 21H00 (12H30 de Brasília), quero nove minutos de seu tempo. Apaguem todas as luzes de casa, saiam à varanda ou abram a porta de sua casa com uma vela, lanterna de telefone ou uma lâmpada de querosene”, pediu o governante nacionalista hindu em uma mensagem de vídeo.

Orientando a luz “para as quatro direções desafiaremos a escuridão do coronavírus e mostraremos a força de 1,3 bilhão de indianos”, disse.

A iniciativa recorda a grande festa das luzes hindus de Diwali, que celebra a vitória do bem contra o mal e é organizada a cada outono no país.

Há nove dias, as autoridades indianas decretaram o confinamento de toda a população para frear os contágios por coronavírus. As divisas entre os estados estão fechadas, o transporte público não funciona e as lojas permanecem fechadas.

A Índia registra até o momento 2.301 casos confirmados de coronavírus e 56 mortes. Os números oficiais, no entanto, estão abaixo do cenário real devido aos poucos testes de diagnóstico.