Edição nº 1125 14.06 Ver ediçõs anteriores

Geral

Novas outorgas para empreendimentos hidrelétricos no rio Paraguai

A Agência Nacional de Águas (ANA) informou hoje (14) que vai suspender a outorga de novos empreendimentos hidrelétricos na região da bacia hidrográfica do Rio Paraguai, onde fica o Pantanal. A medida vale tanto para Usinas Hidrelétricas (UHE) quanto para Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e tem por objetivo evitar que futuros empreendimentos prejudiquem outros usos dos rios da região, principalmente a pesca e o turismo.

A suspensão vale até 31 de maio de 2020 e atingirá os empreendimentos hidrelétricos que não estavam em operação comercial até 18 de julho deste ano. A ANA aguarda a conclusão de estudo para verificar impactos dos empreendimentos sobre os recursos hídricos. Atualmente, segundo a agência, existem 144 aproveitamentos hidrelétricos em estudo na Região Hidrográfica do Paraguai, a maioria para construção de pequenas centrais hidrelétricas.

“A suspensão se estenderá pelo menos até a conclusão de estudo iniciado em novembro de 2016 pela ANA para investigar os efeitos socioeconômicos e ambientais da implantação desses empreendimentos sobre os demais usos da água e sobre os próprios recursos hídricos, como comprometimento da qualidade das águas ou alteração do regime hidrológico [chuvas]”, informou a agência reguladora.

Segundo a ANA, essa iniciativa inicia a implementação de ações regulatórias identificadas como necessárias no Plano de Recursos Hídricos da Região Hidrográfica do Paraguai (PRH Paraguai), aprovado em março pelo Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNRH).

O plano indentificou que esses empreendimentos podem interferir na estabilidade do ecossistema pantaneiro e na garantia dos usos múltiplos praticados na região.

Os pedidos de outorga afetados pela restrição são aqueles para a instalação de empreendimentos hidrelétricos em rios de domínio da União, ou seja, que atravessam mais de um estado ou fazem fronteiras, portanto, regulados pela ANA.

Dados do plano, mostram que o potencial hidrelétrico da região é explorado atualmente por sete hidrelétricas, 29 PCHs e 11 centrais geradoras hidrelétricas, totalizando uma capacidade instalada de 1.111 megawatts (MW).  Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), a região possui um potencial adicional de geração de 1.172MW.

A agência disse ainda que vai revisar os procedimentos e metodologias de análise de outorgas para aproveitamentos hidrelétricos tão logo os resultados consolidados dos estudos estejam disponíveis para sub-bacias hidrográficas específicas. Disse ainda que vai “incorporar tais resultados junto aos procedimentos e critérios de outorga”.

Geral

Novas outorgas para empreendimentos hidrelétricos no rio Paraguai

A Agência Nacional de Águas (ANA) informou hoje (14) que vai suspender a outorga de novos empreendimentos hidrelétricos na região da bacia hidrográfica do Rio Paraguai, onde fica o Pantanal. A medida vale tanto para Usinas Hidrelétricas (UHE) quanto para Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e tem por objetivo evitar que futuros empreendimentos prejudiquem outros usos dos rios da região, principalmente a pesca e o turismo.

A suspensão vale até 31 de maio de 2020 e atingirá os empreendimentos hidrelétricos que não estavam em operação comercial até 18 de julho deste ano. A ANA aguarda a conclusão de estudo para verificar impactos dos empreendimentos sobre os recursos hídricos. Atualmente, segundo a agência, existem 144 aproveitamentos hidrelétricos em estudo na Região Hidrográfica do Paraguai, a maioria para construção de pequenas centrais hidrelétricas.

“A suspensão se estenderá pelo menos até a conclusão de estudo iniciado em novembro de 2016 pela ANA para investigar os efeitos socioeconômicos e ambientais da implantação desses empreendimentos sobre os demais usos da água e sobre os próprios recursos hídricos, como comprometimento da qualidade das águas ou alteração do regime hidrológico [chuvas]”, informou a agência reguladora.

Segundo a ANA, essa iniciativa inicia a implementação de ações regulatórias identificadas como necessárias no Plano de Recursos Hídricos da Região Hidrográfica do Paraguai (PRH Paraguai), aprovado em março pelo Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNRH).

O plano indentificou que esses empreendimentos podem interferir na estabilidade do ecossistema pantaneiro e na garantia dos usos múltiplos praticados na região.

Os pedidos de outorga afetados pela restrição são aqueles para a instalação de empreendimentos hidrelétricos em rios de domínio da União, ou seja, que atravessam mais de um estado ou fazem fronteiras, portanto, regulados pela ANA.

Dados do plano, mostram que o potencial hidrelétrico da região é explorado atualmente por sete hidrelétricas, 29 PCHs e 11 centrais geradoras hidrelétricas, totalizando uma capacidade instalada de 1.111 megawatts (MW).  Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), a região possui um potencial adicional de geração de 1.172MW.

A agência disse ainda que vai revisar os procedimentos e metodologias de análise de outorgas para aproveitamentos hidrelétricos tão logo os resultados consolidados dos estudos estejam disponíveis para sub-bacias hidrográficas específicas. Disse ainda que vai “incorporar tais resultados junto aos procedimentos e critérios de outorga”.


Destaques


Últimas Notícias


Boeing em crise, Airbus tensa. Paris AirShow começa sob questionamentos

Boeing em crise, Airbus tensa. Paris AirShow começa sob questionamentos

Em menos de 24 horas, Bolsonaro bate, Levy reage e BNDES fica sem presidente

Em menos de 24 horas, Bolsonaro bate, Levy reage e BNDES fica sem presidente

Michael Klein compra ações do GPA e vira dono da Via Varejo

Michael Klein compra ações do GPA e vira dono da Via Varejo

Guedes: o que o relator disse é 'gostamos mesmo da Velha Previdência’

Guedes: o que o relator disse é 'gostamos mesmo da Velha Previdência’

Brasil a caminho de ser o maior produtor de soja do mundo

Brasil a caminho de ser o maior produtor de soja do mundo


Entrevista

Alexandre de Juniac, CEO da IATA

Alexandre de Juniac, CEO da IATA

"Combustível responde por cerca de 23% do custo total das aéreas. No Brasil chega a 30%, devido aos pesados impostos"

O principal executivo da Associação de Transporte Aéreo Internacional falou à DINHEIRO sobre como o País deve conduzir as privatizações de aeroportos


Negócios

Fusão entre Aliansce e Sonae cria uma gigante no mercado brasileiro de shopping centers

Shopping

Fusão entre Aliansce e Sonae cria uma gigante no mercado brasileiro de shopping centers

A fusão entre Aliansce e Sonae cria uma gigante no mercado brasileiro de shopping centers e deve reaquecer a disputa por ativos e a consolidação do setor

“Empresas sem consciência da responsabilidade humanística ficarão para trás”

Dante Gallian

“Empresas sem consciência da responsabilidade humanística ficarão para trás”

10 perguntas para Dante Gallian

Das pranchetas de arquitetura a prêmios internacionais e faturamento bilionário

Athié Wohnrath

Das pranchetas de arquitetura a prêmios internacionais e faturamento bilionário

Há 25 anos, eles criaram uma firma de arquitetura para escritórios. Hoje, celebram o faturamento bilionário, com prêmios internacionais, 800 funcionários e uso de Inteligência Artificial na tomada de decisões


Mercado Digital


Saiba por que os EUA estão contra Amazon, Apple, Facebook e Google

blitzkrieg

Saiba por que os EUA estão contra Amazon, Apple, Facebook e Google

Em movimento raro na história americana, os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário se unem Na maior ofensiva contra gigantes da área tecnológica

Deepfake, técnica de manipular vídeos e áudios, já engana 3 em 5 pessoas

tendência perigosa

Deepfake, técnica de manipular vídeos e áudios, já engana 3 em 5 pessoas


Editorial

A moeda do “sur-real”

por carlos josé marques

por carlos josé marques

A moeda do “sur-real”

Com o objetivo de dar um aceno ao parceiro argentino Mauricio Macri e estimular a sua campanha eleitoral, o mandatário brasileiro tirou dos escaninhos embolorados que remontam a origem do Mercosul a malfadada ideia de uma moeda única a servir para todos as nações do bloco


Economia


O homem das concessões de São Paulo

Vice-governador

O homem das concessões de São Paulo

O vice-governador Rodrigo Garcia lidera um ambicioso programa de redução da máquina pública que inclui resgatar os trens de passageiros e licitações para que a iniciativa privada administre de presídios às marginais dos rios Tietê e Pinheiros. A meta é levantar R$ 40 bilhões

O lado sujo da Lava Jato

conversas vazadas

O lado sujo da Lava Jato

Vazamento de conversas entre peças-chave da maior operação anticorrupção do País coloca em xeque a lisura das investigações. Sem o esclarecimento dos diálogos, está aberto o caminho para empresas pedirem a revisão de suas penas


Finanças

Os novos pilares do crédito imobiliário da Caixa

Banco estatal

Banco estatal

Os novos pilares do crédito imobiliário da Caixa

Líder do segmento, Caixa Econômica Federal busca aproximação com o mercado de capitais para obter mais recursos


Estilo

A grife brasileira das Arábias

vincenzo visciglia

vincenzo visciglia

A grife brasileira das Arábias

O arquiteto e designer paulista Vincenzo Visciglia está transformando o cenário fashion no Oriente Médio com a AAVVA, marca de roupas ousadas e luxuosas cujas peças chegam a 100 mil euros


Colunas


Supermercado sem sair do sofá

moeda forte

Supermercado sem sair do sofá

5G na América Latina tende para Huawei

dinheiro em bits

5G na América Latina tende para Huawei

MapBiomas: 4,5 mil focos de desmatamento em 6 meses

sustentabilidade

MapBiomas: 4,5 mil focos de desmatamento em 6 meses

Um cruzeiro privativo pelas Maldivas por € 900 mil

cobiça

Um cruzeiro privativo pelas Maldivas por € 900 mil

Petrobras vai investir US$ 105 bilhões até 2024

dinheiro em ação

Petrobras vai investir US$ 105 bilhões até 2024


Artigo

A importância de reconquistar o acesso aos meios de produção e de consumo da cultura

por gisele jordão

por gisele jordão

A importância de reconquistar o acesso aos meios de produção e de consumo da cultura

“A privatização dos interesses culturais é resultado da dependência que os atores dessa cadeia produtiva têm do capital financeiro”


Premiação

Abertas as inscrições para o prêmio AS MELHORES DA DINHEIRO 2019

ranking setorial

ranking setorial

Abertas as inscrições para o prêmio AS MELHORES DA DINHEIRO 2019

A 16ª edição reconhecerá as empresas que se destacaram nas suas áreas de atuação

Fundação Vanzolini auxilia gestores a melhorarem os negócios.

Fundação Vanzolini apresenta:

Fundação Vanzolini apresenta:

Fundação Vanzolini auxilia gestores a melhorarem os negócios.

Impacto positivo abrange profissionais, empresas e organizações governamentais.

Definir momento ideal para compra e venda de Bitcoins desafia investidores

Atlas Quantum apresenta:

Atlas Quantum apresenta:

Definir momento ideal para compra e venda de Bitcoins desafia investidores

Muito recente, mercado de criptomoedas ainda não tem estratégias claras de precificação; diante disso, especialista recomenda método de arbitragem automatizada

Inovações na Digital Agro ampliam produção

Digital Agro apresenta:

Digital Agro apresenta:

Inovações na Digital Agro ampliam produção

Entre 11 e 13 de junho, feira voltada à tecnologia no campo vai discutir integração de soluções para aumento de resultados

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.