Giro

Novas espécies de dinossauros com bico de pato são descobertas

Crédito: Reprodução/Museu Japão

Encontrar essas espécies pode ajudar os cientistas a entender melhor como os dinossauros migraram entre a Ásia e a América do Norte. (Crédito: Reprodução/Museu Japão)

Uma equipe de cientistas do Japão e dos Estados Unidos conseguiu identificar um novo gênero e espécie de hadrossaurídeos ou “dinossauros de bico de pato”, de restos mortais de 71-72 milhões de anos encontrados em 2004 por um caçador lustre de fósseis, em uma pedreira de cimento no Japão. Os resultados de suas pesquisas foram publicados na terça-feira (27) na Scientific Reports.

A nova espécie foi batizada de Yamatosaurus izanagii, que resulta da combinação de Yamato – um nome antigo para o Japão – e Izanagi, um deus da mitologia japonesa que teria criado as ilhas japonesas, incluindo Awaji, onde os fragmentos fósseis foram encontrados.

+ NASA consideraria arma nuclear contra um asteroide em direção à Terra

Algumas peculiaridades anatômicas desse novo dinossauro herbívoro chamaram a atenção dos paleontólogos, principalmente sua estrutura dentária, composta por centenas de dentes cerrados que foram substituídos por baixo à medida que se desgastavam e caíam.

Essa estrutura incomum, que difere acentuadamente daquela de outros hadrossaurídeos, teria permitido ao Yamatosaurus izanagii se alimentar de diferentes tipos de vegetação.

Da mesma forma, os especialistas concluíram que os animais dessa espécie tinham omoplatas e membros fortemente desenvolvidos, o que ilustra uma etapa evolutiva entre os hadrossaurídeos bípedes e quadrúpedes.

Em relação aos padrões de migração do Yamatosaurus izanagii, os cientistas presumem que eles teriam alcançado a América do Norte, estendendo-se ao leste dos Apalaches, alcançando a Ásia pela Ponte da Beringia. Naquela época, o Japão de hoje fazia parte da Ásia e só se separou do continente há 15 milhões de anos.

O mesmo grupo de especialistas descobriu anteriormente outro hadrossauro chamado Kamuysaurus na ilha japonesa de Hokkaido, no norte do Japão. “Eles são os primeiros dinossauros descobertos no Japão no final do Cretáceo. Até agora não sabíamos quais dinossauros viviam no Japão no final da era dos dinossauros ”, disse Yoshitsugu Kobayashi, paleontólogo do Museu da Universidade de Hokkaido.

Encontrar essas espécies pode ajudar os cientistas a entender melhor como os dinossauros migraram entre a Ásia e a América do Norte.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel