Giro

Nova York precisa de ‘milhões’ de testes de coronavírus, diz governador

Nova York precisa de ‘milhões’ de testes de coronavírus, diz governador

Mulher posa para foto na ponte de Brooklyn, em Nova York, em 10 de abril de 2020. - AFP


O estado de Nova York, o mais afetado pelo coronavírus nos Estados Unidos, precisa urgentemente da ajuda do governo federal para produzir pelo menos 30 milhões de testes de diagnóstico e de anticorpos para toda a sua população, disse o governador Andrew Cuomo na sexta-feira (10).

Realizar testes em larga escala “é algo que ainda não fizemos bem neste país. E precisamos de testes de diagnóstico e de anticorpos e de milhões e milhões deles, e precisamos deles em semanas, não meses”, disse Cuomo em sua entrevista coletiva diária sobre a COVID-19.

O governador disse que os testes estão disponíveis em empresas do setor privado. “Mas não acredito que sozinhas possam alcançar a escala de produção necessária para que toda a população do estado, 19 milhões de pessoas, seja testada mais de uma vez”, calculou.

“A intervenção do governo federal é necessária para que isso aconteça”, disse ele, e ofereceu ao governo Donald Trump a colaboração do estado de Nova York para expandir maciçamente a escala de produção, se necessário, forçando as empresas a produzi-los por lei.

“Precisamos de uma mobilização sem precedentes, na qual o governo possa produzir esses testes aos milhões”, insistiu.

Ele observou que o Estado de Nova York, com quase 160.000 casos de coronavírus e 7.844 mortes (5.150 na cidade de Nova York), está fazendo cerca de 2.000 exames por dia, mas que isso é apenas “uma gota no oceano”.

O governador registrou 777 mortes nas últimas 24 horas – menos do que o recorde de 799 mortes anunciadas no dia anterior – e disse que o número de hospitalizações e internações intensivas continua em queda. “Estamos descendo a curva”, graças a medidas estritas de confinamento, disse ele.

Mas o ideal seria que toda a população se submetesse ao teste para ver se eles têm coronavírus, disse ele.

“Eu adoraria ver as pessoas voltando a visitar as casas de idosos. Mas antes de visitar alguém, o novo normal seria que você fizesse um teste rápido na porta, e que fornecessem os resultados em 20 minutos. É preciso testar todos os profissionais de saúde, mas isso significa milhões de testes “, disse Cuomo.

Ele também pediu a aceleração do desenvolvimento de um exame capaz de detectar anticorpos virais em pessoas que foram infectadas e não sabem. Isso permitiria que muitos deles, já com imunidade, voltassem ao trabalho e começassem a reativar a economia.

Os Estados Unidos registram mais de 473.000 casos de COVID-19 – mais do que Itália e Espanha juntos – e mais de 17.800 mortes, de acordo com a contagem mais recente da Universidade Johns Hopkins.