Ciência

Nova York avança rumo à vacinação obrigatória para pessoal hospitalar

Nova York avança rumo à vacinação obrigatória para pessoal hospitalar

Um cartaz publicitário pede vacinação contra a covid-19 na entrada de uma estação de metrô em Manhattan, em 18 de julho de 2021 - AFP

Nova York deu o primeiro passo rumo à vacinação obrigatória para equipes médicas: a partir de agora milhares de funcionários de hospitais públicos da cidade terão que se vacinar contra a covid-19 ou passar por um teste todas as semanas, prova da crescente preocupação com a variante Delta.

“Estamos monitorando a variante Delta e seu impacto e é hora de mudar”, disse o prefeito, Bill de Blasio, em coletiva de imprensa. “É um primeiro passo (…) Se não vermos que os números da vacinação estão aumentando com rapidez, vamos considerar outras opções”, alertou.

A regra entra em vigor a partir de 2 de agosto para cerca de 30 mil funcionários dos 11 hospitais públicos municipais.

É a primeira vez que a maior metrópole americana, onde cerca de 58% da população já recebeu pelo menos uma dose da vacina do coronavírus, adota uma medida que implica certa obrigatoriedade.



Embora a equipe ainda tenha a opção de não se vacinar e fazer o teste todas as semanas, “não tenho dúvidas de que isso vai encorajar as pessoas a se vacinarem”, disse o prefeito, que espera que os hospitais privados sigam o exemplo.

O anúncio ocorre em meio à crescente controvérsia sobre como aumentar a taxa de vacinação contra a variante Delta, que agora responde por 83% dos casos nos Estados Unidos, de acordo com as últimas estimativas.

Alguns altos funcionários da saúde querem que a vacinação seja obrigatória em nível federal, pelo menos para certas categorias da população. Mas vários estados administrados por republicanos aprovaram leis que proíbem ações coercitivas, especialmente nas escolas.

No final de junho, a prefeitura de San Francisco tornou a vacina obrigatória para todos os funcionários municipais. Todavia, tornou a medida condicional à aprovação total das vacinas anticovid-19 pela agência dos EUA que regulamenta os medicamentos, a FDA, e isso não é esperado por várias semanas.

Diante da progressão da variante Delta, San Francisco finalmente decidiu exigir a vacinação de seus funcionários mais expostos a partir de 15 de setembro.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago