Negócios

Nova ministra da Economia argentina apoia objetivos de programa com FMI, diz Georgieva

Nova ministra da Economia argentina apoia objetivos de programa com FMI, diz Georgieva

A ministra da Economia da Argentina, Silvina Batakis, conversa com a mídia em Buenos Aires, Argentina, 4 de julho de 2022. REUTERS/Agustin Marcarian



Por Andrea Shalal

WASHINGTON (Reuters) – A nova ministra da Economia da Argentina, Silvina Batakis, disse a autoridades do Fundo Monetário Internacional (FMI) que apoia os objetivos de um programa de 44 bilhões de dólares do país sul-americano com o FMI e trabalhará de forma construtiva com o credor global, disse nesta quarta-feira a diretora-gerente do órgão, Kristalina Georgieva.

Georgieva disse à Reuters que enfatizará o desejo do FMI de continuar apoiando a Argentina quando conversar com Batakis ainda nesta quarta-feira, depois que a ministra assumiu o cargo na segunda-feira após a renúncia abrupta de seu antecessor Martín Guzmán.

Batakis já conversou com o chefe do departamento para Hemisfério Ocidental do FMI –Ilan Goldfajn, ex-presidente do Banco Central do Brasil– e se comprometeu a apoiar os objetivos do programa do FMI, que Guzmán negociou para substituir um esquema falido de 2018.




A saída de Guzmán despertou preocupações sobre uma mudança em direção a políticas populistas e mais gastos estatais na Argentina, que enfrenta uma inflação altíssima, ao mesmo tempo que levantou temores de que o novo governo poderia tentar mudar os termos do acordo com o FMI.

“O mundo está realmente mudando muito rapidamente, mas ela se comprometeu com os objetivos do programa e se comprometeu a trabalhar com o Fundo de forma construtiva para atingir esses objetivos”, disse Georgieva.

“A ministra… entende o propósito da disciplina fiscal e também entende que se você quer ajudar os pobres não pode estar em condições de inflação galopante”, disse Georgieva.


tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI65106-BASEIMAGE