Edição nº 1137 09.09 Ver ediçõs anteriores

Nova fronteira da IA: reconhecimento de voz

Nova fronteira da IA: reconhecimento de voz

Se a primeira era da interação homem-máquina foi tátil (daí o digital), a segunda será por voz. A Pandorabots, empresa que tem sedes em San Francisco, Londres e Tóquio, é a plataforma de chatbots – quando máquinas conversam com humanos – de maior número de usuários no mundo. Sua fundadora e principal executiva, Lauren Kunze, disse, em reportagem do espanhol El Pais, algo que todos nós sentimos na pele (ou no ouvido) ao atender uma ligação de chatbot: “A Inteligência Artificial ainda não reconhece plenamente os comandos de voz”. O nó entre IA e reconhecimento de voz está no fato de que assistentes virtuais como Alexa, Cortana e Siri, vão virar em nossas vidas um tsunâmi, para usar uma palavra presidencial, e ser quase tão populares quanto smartphones. Para que a interação com essas máquinas se torne bem menos artificial e muito mais refinada há uma longa jornada, diz Kunze. Na Pandorabots, a aposta está no uso de realidade aumentada complementada por assistentes de voz. “É muito mais eficiente’, afirma.

(Nota publicada na Edição 1121 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Mais uma barbeiragem de Musk: agora no espaço

Depois de arrumar encrencas com a poderosa Securities and Exchange Commission (SEC) – regulador financeiro americano – e ter seus [...]

Didi começa a testar táxi autônomo

Gigante do serviço de mobilidade, a Didi – no Brasil dona da 99 – começa a operar uma frota de carros autônomos em Xangai. Até o ano [...]

Samsung volta à carga com celular dobrável

Depois do fiasco que foi a tentativa de lançar, no primeiro semestre, seu smartphone dobrável – os primeiros jornalistas a testar o [...]

Zao, o app para criar deepfakes viraliza na China

Um aplicativo chinês que permite aos usuários trocar de rosto (a partir de uma ou poucas fotos) de maneira convincente com personagens de filmes rapidamente se tornou um dos mais baixados do país. Mas trouxe na esteira uma discussão sobre privacidade – em nome de estampar a própria imagem em vídeos de Leonardo DiCaprio e […]

Hackearam o Twitter do fundador do Twitter

Fundador e CEO do Twitter, Jack Dorsey teve sua conta no aplicativo hackeada. A descoberta ocorreu quando apareceram postagens ofensivas – referindo-se a prostitutas, judeus, negros – que deixaram atônitos os 4,2 milhões de seguidores do executivo. A empresa informou que a conta havia sido invadida e estava investigando o corrido. As postagens foram apagadas. […]

Ver mais