Ciência

Nova cepa do coronavírus encontrada no Rio está presente em 5,85% das amostras

Crédito: Divulgação/Governo do Estado do Rio de Janeiro

A cepa recebeu o nome de P.1.2, por se tratar de uma mutação ocorrida na linhagem P1 (Crédito: Divulgação/Governo do Estado do Rio de Janeiro)

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) do Rio de Janeiro confirmou a nova variante do coronavírus em circulação no Estado fluminense. A cepa recebeu o nome de P.1.2, por se tratar de uma mutação ocorrida na linhagem P1 (detectada inicialmente em Manaus), que permanece em maior frequência (91,49%).

A P.1.2 foi identificada em 5,85% das 376 amostras submetidas à segunda etapa do sequenciamento realizado pela SES. Também foram identificadas, em menores proporções, as linhagens B.1.1.7 (2,13%) e P2 (0,53%).



+ Bolsonaro defende tratamento precoce e diz à CPI da Covid: “Não encha o saco”
+ Rio flexibiliza medidas contra Covid, libera praias e acaba com toque de recolher

A nova cepa foi encontrada principalmente na Região Norte, mas também nas regiões Metropolitana, Centro e Baixada Litorânea.

“Até o momento, não se pode avaliar se é mais transmissível e/ou letal”, afirma a subsecretária de Vigilância em Saúde da SES e idealizadora da pesquisa, Cláudia Mello, em nota divulgada pela secretaria.

+ Especialista revela o segredo dos bilionários da bolsa. Inscreva-se agora e aprenda!


O estudo integra uma das iniciativas na área de sequenciamento do vírus da Covid-19 do país, que prevê análise de cerca de 4.800 amostras em seis meses, sendo aproximadamente 400 a cada 15 dias.