Negócios

TIM – Linha direta com a comunidade


Com o processo de pacificação de comunidades do Rio de Janeiro, os setores público e privado descobriram que era preciso aprender quem são e o que pensam os moradores dessas áreas para conseguir atendê-los de forma simples e rápida e, principalmente, inseri-los na dinâmica da cidade. Logo, eles descobriram que as pesquisas domiciliares tradicionais não têm as respostas que precisavam. Por isso, em parceria com o Instituto Pereira Passos, centro de referência de dados e conhecimento sobre a capital fluminense, o Instituto TIM, unidade responsável pelos projetos sociais da empresa de telefonia, criou o projeto Agentes da Transformação, uma pesquisa que reúne informações sobre a relação dos jovens dessas comunidades com o mercado de trabalho, educação, família e lazer.

O diferencial desse projeto está nos pesquisadores, que são jovens selecionados na própria comunidade. “O Agentes da Transformação cumpre um papel importante de mostrar à Prefeitura quem são os jovens dessas comunidades, o que eles querem e o que eles precisam.”, diz Manoel Horácio, presidente do Instituto TIM. Na primeira edição, realizada em 2013, o objetivo era revelar o interesse dos jovens no estudo e aprimoramento de seus conhecimentos, hábitos de lazer e uso de internet. Para a segunda edição, que aconteceu no ano passado, foram ouvidos cerca de 3,5 mil jovens, entre 14 e 24 anos, em sete comunidades pacificadas do Rio de Janeiro.

As favelas escolhidas para a pesquisa desta vez foram Batan, Parque Oswaldo Cruz (Manguinhos), Unidos de Santa Tereza (Fogueteiro), Mangueira, Salgueiro, Santa Marta e São João. A TIM forneceu tablets e desenvolveu um software para a criação de formulários de pesquisa, que utiliza o sistema Android e pode ser preenchido online ou offline. Na última pesquisa, a ferramenta contava com um programa de geoprocessamento, que permite a identificação de cada uma das casas visitadas. “Os projetos não visam ganhos comerciais e não são objeto de testes de tecnologias”, diz Horácio. “A previsão é de que o projeto vá até 2016 para concluir o mapeamento de todas as áreas dotadas de Unidades de Polícia Pacificadora.”


Confira as demais empresas do bem:

• TNT Mercúrio
• Nike
• Natura
• Coca-Cola
• SAP
• Coelce
• Bradesco
• Sitawi
• Zebu

—–

Confira também as demais categorias:

• Educação: Um desafio de todos nós
• Saúde: Avanço animador
• Ecologia: A natureza como aliada
• Tecnologia: O conhecimento a serviço das boas causas