Negócios

O poder da Fortitech

A Fortitech tem pouco mais de quatro anos de Brasil. Apesar de novata no País, ela já invadiu as prateleiras dos supermercados e está presente no dia-a-dia de milhares de consumidores. Mas você provavelmente nunca viu um produto com o logotipo da companhia. Não é exclusividade sua. Na verdade, a Fortitech faz vitaminas e nutrientes que compõem a fórmula de biscoitos, cereais matinais, isotônicos, leite e até água. É esse reforço que torna determinados produtos mais nutritivos do que outros. ?Com a onda da vida saudável, nos tornamos imprescindíveis à Indústria?, diz Juarez Rech, diretor da Fortitech. ?Ela precisa de nossa força?. Essa necessidade criou um novo segmento: o de alimentos fortificados, que movimentam US$ 150 bilhões anuais no mundo.

Com uma fábrica em Campinas e uma equipe de 35 engenheiros químicos e de nutrição, a Fortitech dominou o mercado nacional. São 300 clientes e seis mil itens ?fortificados? na indústria. A fórmula mágica vem da mistura de uma série de vitaminas, sais minerais e aminoácidos. A substância é transformada em pó e segue para as fábricas de Nestlé, Novartis e outras gigantes. ?Nos próximos anos só haverá alimentos fortificados nas gôndolas?, exagera Rech. Segundo ele, a previsão é que até 2007 o mercado mundial de alimentos fortificados fature US$ 230 bilhões ao ano.