Negócios

O SENHOR SHOPPING CENTER

Com a chegada do Carnaval, o empresário Rui Siqueira relembra um dos momentos mais marcantes de sua vida: a noite em que desfilou na Unidos de Vila Isabel. Ele estava na avenida a trabalho. Aproveitava a folia para conhecer melhor a comunidade que iria freqüentar o futuro shopping center Iguatemi Rio. Por 15 anos, esse foi o trabalho de Siqueira: detectar o gosto do consumidor e planejar quais lojas deveriam estar em um shopping. Essa combinação tem de garantir o maior movimento possível no espaço ? e, claro, lucros para lojistas e empreendedores. ?Um shopping é um produto artesanal?, explica Siqueira. O executivo construiu a sua carreira dentro da rede Iguatemi, do grupo Jereissati. Negociava com todas as grifes internacionais, como Dior, Ferragamo e Ermenegildo Zegna, e também com marcas locais brasileiras. Em 1996, já na confortável posição de superintendente do grupo Jereissati, ele resolveu virar empreendedor. Conta a lenda que a dica partiu do próprio Carlos Jereissati: ?Está na hora de você ter seu próprio negócio?, disse o empresário ao então funcionário. Siqueira não confirma a conversa, mas o fato é que naquele ano ele criou a Leasing Mall e passou a fazer o planejamento também para outros empresários do setor. E gostou tanto do papel de empreendedor que decidiu agora dar um salto mais ousado. Ele será sócio do Osasco Tower Shopping, empreendimento de R$ 70 milhões que está em fase de construção na Grande São Paulo e abrigará também uma torre de escritórios. Siqueira, quem diria, virou concorrente do ex-patrão.

A idéia do Osasco Tower Shopping nasceu há três anos. O
arquiteto Heitor Coltro, dono da empresa que leva o seu nome,
havia detectado uma boa oportunidade num terreno em Osasco
que pertencia a Millo?s Participações ? dona dos supermercados Millo?s . A idéia era aproveitar as credenciais de uma cidade
de 650 mil habitantes, a quinta maior do Estado, com economia crescente e grande potencial de consumo. Coltro iniciou o projeto e a Millo?s entrou cedendo o terreno. Faltava o planejamento e a operação comercial do Shopping e a Leasing Mall foi chamada. Em seguida, vieram o grupo Brasilinvest e a Brazilian Real State, para coordenar a captação de investimento. ?O resultado é que teremos um dos shoppings mais modernos do País, numa excelente localização?, afirma Siqueira. O Osasco deve ficar pronto em setembro de 2004. E o próximo passo? Siqueira dá uma dica: ?Talvez um empreendimento na avenida Paulista?. Mas ele só quer pensar nisso depois do Carnaval.