Negócios

O globo das areias

As garotas de Ipanema sabem na ponta da língua qual o biscoito mais vendido na orla carioca. É o mesmo que os meninos do Rio consomem nas arquibancadas do Maracanã. Os Biscoitos Globo são uma unanimidade entre banhistas e torcedores. Um sucesso, vendido há 45 anos na capital fluminense, que esfarela todas as teses da economia globalizada. O produto é local e deve continuar assim por muito tempo. ?Já tive ofertas para abrir franquia, mas não quero expandir. Minha preocupação é só com a qualidade?, afirma Milton Ponce, sócio da Panificação Mandarino, fabricante dos biscoitos.

A produção média diária é de nove mil sacos de 30 gramas. Nem no verão, quando as areias fervem de gente, a rotina dos dois fornos da panificadora muda. ?Não consigo atender a demanda. Mas prefiro que falte biscoito a oferecer um produto ruim?, afirma Ponce. Os biscoitos chegam aos consumidores por meio de um exército de vendedores ambulantes. Essa logística informal é a responsável por mais de 90% da distribuição. A Mandarim também vende no atacado cerca de dois mil quilos por mês para cem padarias. Nesse caso, o produto perde o nome e passa a ser vendido a peso. Os dois negócios rendem um faturamento diário em torno de R$ 2,5 mil.

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?