Tecnologia

Os bilhões da Galinha Pintadinha

Como a popular animação infantil está conseguindo avançar no mercado internacional

Os bilhões da Galinha Pintadinha

Para gringo ver: desenho de Luporini (esq.) e Prado conquistou fãs na América Latina, Canadá e EUA (foto: RICARDO LIMA/ESTADãO)

Empreendedores digitais adoram contar histórias sobre como nasceram suas empresas. No Vale do Silício, região dos Estados Unidos com a maior quantidade de companhias inovadoras por metro quadrado do planeta, a narrativa geralmente envolve uma garagem, muito suor, lágrimas e frustrações, a exemplo de Apple e HP, dois ícones do mundo tecnológico. O surgimento do fenômeno infantil de audiência Galinha Pintadinha, criada pelos empresários campineiros Juliano Prado e Marco Luporini, no entanto, não tem nada de romântico.

Os dois sócios fizeram upload de uma música da Galinha no YouTube, ainda em 2006, para apresentação em uma reunião, mas esqueceram o arquivo no ar. Meses depois, quando já estavam pensando em desistir do projeto de animação, eles foram apagar o arquivo do site de vídeos e descobriram que ele tinha mais de 500 mil visualizações e um exército de mães pedindo para que gravassem novas canções com a simpática personagem. Essa história inusitada exemplifica bem o poder digital da Galinha Pintadinha. Quase dez anos depois do sucesso conquistado por acaso, a marca coleciona recordes.

Foi o primeiro canal brasileiro a contabilizar um bilhão de visualizações no YouTube, feito que está prestes a repetir, mas agora em escala latino-americana, com seu canal em espanhol. Somando-se as páginas em português e espanhol da Galinha, são mais de 3 bilhões de visualizações no YouTube. Trata-se de uma audiência maior do que canais como o da rede britânica de notícias BBC, o da cantora americana Britney Spears e o da página do filme da Disney Carros, na plataforma do Google. “Estamos em nosso melhor momento”, afirma Luporini.

Além das visualizações bilionárias no YouTube, a Galinha Pintadinha, popular em quase todos os países da América Latina, também se transformou em um blockbuster no Netflix. Dona da maior audiência em programas infantis no Brasil, a animação, batizada em inglês de Lottie Dottie Chicken, começou a ser exibida nos Estados Unidos e no Canadá. Neste ano, deve chegar, ainda, às plataformas iTunes, da Apple, e Google Pay, do Google.

Tantas visualizações assim resultam em uma receita milionária, que não é divulgada. Sabe-se, porém, que metade do faturamento da Bromélia Produções, que produz as animações, vem da receita de publicidade dos vídeos. A outra parte é atribuída a contratos de licenciamentos. Os produtos da Galinha Pintadinha já movimentaram mais de US$ 300 milhões internacionalmente, segundo estimativa da revista britânica License.