Tecnologia

Vivo vai focar em serviços de fibra óptica em 2014

Empresa de telefonia vê conexões rápidas para residências e smartphones como oportunidades para próximo ano fiscal 

Vivo vai focar em serviços de fibra óptica em 2014

A Telefônica Brasil/Vivo classificou o quatro trimestre de 2014 como de “crescimento acelerado” e, em conferência na manhã desta quarta-feira 26, apontou qual será o foco da empresa para o próximo ano: serviços com fibra. A companhia teve receita de R$ 9 bilhões no período e de R$ 34,7 bilhões no ano, um crescimento de 5,1% frente ao trimestre do ano fiscal anterior e de 2,4% em relação aos últimos 12 meses.

Ela manteve a liderança no mercado de celulares, com 77,2 milhões usuários (28,5% do mercado). Segundo o CEO da empresa, Paulo Cesar Teixeira, o destaque do ano foi o crescimento do valor médio gasto por cada um dos clientes móveis, que avançou 4,5%, para R$ 24,80.

A maior parte deste valor (R$ 16,80) ainda é provinda do serviço de voz, mas o gasto com dados (que foi de R$ 8) teve um avanço mais significativo. Os clientes da Vivo gastaram 19,8% mais com conexão com a rede. “Isto mostra que acertamos em nossa estratégia de parcerias”, disse. “Estamos crescendo em qualidade nossa oferta de serviços móveis online.”

Para o próximo ano, a empresa espera aumentar o número de clientes pós-pagos. Neste período encerrado o aumento foi de 7%, atingindo 23,6 milhões de usuários. O número de pré-pagos caiu 1,7%, mas eles continuam sendo a maioria da base de clientes, com 53,5 milhões.

O avanço das conexões 4G faz parte da estratégia do aumento de consumo. A empresa atingiu no começo de 2014 a marca de 1 milhão de usuários da tecnologia. “Fibra e 4G irão melhorar nosso retorno e aumentar nossa geração de valor”, disse e executivo.

Teixeira destacou a oferta de pacotes de serviços para residências. A combinação entre internet, telefone fixo e tevê à cabo fez com que o número de linhas residênciais da empresa crescesse 2,2% no trimestre, chegando a 15,3 milhões de acessos.

Para 2014, a empresa espera capitalizar as oportunidades criadas pela internet de fibra. “Podemos aumentar o valor de todos os nossos serviços residenciais, explorando as localidades com cabeamento”, afirmou. A Vivo espera explorar essas conexões de alta velocidade especialmente na Grande São Paulo.

Hoje a empresa conta com cobertura de 1,9 milhão de casas. A base de acessos pela tecnologia atingiu 204 mil residências, evolução de 19,4%.

O lucro líquido foi de R$ 3,7 bilhões no acumulado do ano, 16,5% menor em relação a 2012. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) no trimestre foi de R$ 2,8 bilhões no quarto trimestre. No quarto trimestre, a receita de dados e Serviços de Valor Adicionado respondeu por 32,4% da receita líquida de serviços móveis. No ano, a receita específica de aparelhos móveis registrou aumento de 36,4%.

No segmento pós-pago, a empresa conquistou 60% das adições líquidas do trimestre, fechando o ano com participação de mercado de 39,8%. No mercado de M2M (Máquina a Máquina), a base de acessos atingiu a marca de 2,4 milhões de clientes, um aumento de 14,1% ante ao último período.

No segmento corporativo, o aumento de acessos foi de 3,7% no ano. Os acessos em banda larga fixa totalizaram 3,9 milhões clientes, um crescimento de 5,1% em relação ao ano anterior.

Os acessos de TV por assinatura tiveram crescimento de 8,9% na comparação trimestral, chegando a 641 mil assinantes no fechamento do ano. A empresa investiu R$ 6 bilhões em 2013.  

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?