Mercado Digital

União de peso

Segundo maior banco privado brasileiro, o Itaú está virando sócio do maior provedor de acesso à Internet do mundo, a America Online (AOL). A instituição da família Setúbal entra no novo negócio com a compra de 15% da Aola, braço latino-americano da companhia comandada pelo americano Steve Case e que também tem como parceiro o grupo venezuelano Cisneros. Feita em sucessivas etapas, a aquisição vai além de uma simples participação acionária. Trata-se, na verdade, de uma ambiciosa aliança, peça-chave da nova estratégia da AOL para toda a América Latina. DINHEIRO teve acesso exclusivo ao plano de negócios desenhado por Case para a região e revela seus principais pontos na reportagem publicada. Nela, informa-se que, sob o comando do próprio presidente mundial, os principais executivos da AOL estudavam propostas de três grupos financeiros. A reportagem foi fechada ? como se diz no jargão das redações ? na quarta-feira, 10. A equipe de DINHEIRO, entretanto, continuou apurando e, na quinta-feira, 11, confirmou o nome da instituição vencedora, o Banco Itaú, e detalhes da transação. Assim, abriu-se um novo espaço para que o leitor receba a informação mais quente e mais completa.

O compromisso entre AOL e Itaú prevê que o banco brasileiro fará investimentos na Aola pelos próximos 10 anos, recebendo em troca ações da empresa voltada para o mercado latino-americano. O valor total do negócio dependerá da cotação dos papéis em Wall Street. A Aola prepara-se para fazer seu IPO, a oferta pública inicial de ações ? onde pretende levantar pelo menos US$ 575 milhões ? e foi pensando nele que saiu em busca de um parceiro de peso. Com a associação com o Itaú, espera poder alavancar rapidamente seus negócios no Brasil, ponto nevrálgico da conquista do continente. No País, a AOL possui 103 mil assinantes. Já o Itaú conta com 10 milhões de clientes, 1,1 milhão dos quais já cadastrados para usar os serviços do banco na Internet. Fechado o negócio, a empresa americana passa a ser a provedora oficial de acesso da instituição brasileira. Assim, todo internauta que procurar o site do Itaú entrará na AOL.

Os novos sócios vão unificar seus esforços na área de Internet, compartilhando, por exemplo, as ações de marketing. Os clientes do banco serão estimulados também a se tornarem assinantes da AOL. Nos primeiros meses, receberão acesso gratuito à rede e concorrerão a prêmios. Depois, terão direito a pacotes promocionais de preço e número de horas livres para navegação. Também contarão com uma série de serviços exclusivos no site do Itaú, como análises, informações, canais de emprego e ferramentas financeiras. Ao contrário do concorrente Bradesco ? que deu início à corrida da Internet gratuita e acabou atrapalhando os planos de expansão da AOL no País ? o Itaú não pretende oferecer acesso gratuito a seus clientes. Agora sócio da Aola, seguirá a cartilha de Case, que não acredita no modelo gratuito. Ainda assim, executivos da AOL calculam que logo nos primeiros meses conseguirão atrair como assinantes 600 mil clientes do banco. Ao final de um ano, o plano conjunto prevê a conquista de 1 milhão de novos internautas para a Aola, o que faria da empresa a nova líder do mercado nacional.