Geral

Prudência

É certo que 2011 será um ano de atenção para as economias pública e privada 

Ambas devem reduzir despesas e otimizar a gestão de seus recursos. O governo federal já previu redução da atividade econômica. O fato é que teremos pequena desaceleração, com crescimento em torno de 5%. Nada mal para um Brasil que conseguirá, por exemplo, manter a oferta de empregos. Agora é hora de gerenciar com competência a riqueza que se tem em mãos e fechar a torneira dos gastos desnecessários.  

 

 

1 – Aviação

Encomenda

 

Para acompanhar o ritmo da demanda por viagens aéreas que só cresce, a TAM passará a operar com 158 aeronaves em 2011 – sete a mais do que no ano passado. Até 2014, serão 168 aviões voando. No plano internacional, Líbano Barroso, presidente da TAM, deve iniciar em 2011, entre outros, voos diretos para a Cidade do México Roma, na Itália.

 

13.jpg

 

 

2 – Turismo

Novas lojas

 

E a expansão da TAM não ficará só no ar. Até o fim de 2011, Marco Antonio Bologna, presidente do Grupo TAM, quer abrir 130 novas agências da TAM Viagens, batendo a marca de 200 unidades. Hoje, são 70 lojas em funcionamento, a segunda maior operadora turística do Brasil.  Só perde para a CVC.

 

 

3 – Telecomunicações

Mudanças

 

Corre informação no mercado de telecomunicação que Luiz Falco estaria deixando a presidência da Oi. Já ha-veria substituto: James Meaney, ex-presidente da Contax, uma empresa do Grupo Oi. A conferir.

 

 

4 – Eike 1

Carros elétricos

 

Eike Batista está planejando a montagem de uma fábrica de automóveis elétricos no Rio de Janeiro. Já tem o apoio do governador Sérgio Cabral e interesse em investimentos do BNDES. Eike já conversou com alguns fabricantes de automóveis no Brasil, pois quer ter uma aliança estratégica com uma montadora.

 

10.jpg

 

 

5 – Eike 2

Gás

 

Outra iniciativa de Eike é a montagem de uma rede de postos de combustíveis para veículos movidos a gás. A primeira rede será montada no RJ, seguida por SP. O objetivo é incentivar o consumo de gás no País, onde ele será, em breve, o maior produtor.

 

 

6 – Eike 3

Contratação

 

O ex-presidente do Bradesco Márcio Cypriano foi convidado – e aceitou – assessorar Eike, nos seus programas es-tratégicos de novos investimentos. Cypriano traz a ex-periência e o prestígio de ter ocupado por quase dez anos a presidência do Bradesco. 

 

 

7 – Niely 1

Meta 

 

Os negócios vão muito bem, obrigado, para o carioca Daniel de Jesus, fundador e dono da Niely Cosméticos. A menina dos olhos da companhia, a linha Niely Gold, já representa 60% do faturamento, R$ 600 milhões. Para atender à demanda, o empresário vai investir mais de R$ 50 milhões na expansão das fábricas no RJ. A meta é faturar R$ 1 bilhão até 2015. Para isso, vai investir pesado em mar-keting e aplicar R$ 22 milhões no próximo Big Brother. 

 

12.jpg

 

 

8 – Niely 2

Tentativa frustrada

 

João Alves de Queiroz Filho, o Júnior, presidente da Hypermarcas, tentou – mas não conseguiu – comprar a Niely, líder de mercado no segmento de coloração, com uma linha completa de cosméticos. Um verdadeiro fe-nômeno neste setor. Júnior vai ter que esperar um pou-co mais para incorporar ao seu portfólio as marcas da cobiçada Niely.

 

 

9 – Setor náutico

Nova onda

 

Aviso aos navegantes: a Euroyacht, fabricante italiana de iates de luxo customizados, ancora no País para prospectar novos negócios e parceiros. A empresa, que acaba de fechar sua primeira venda no Brasil, um iate de 120 pés e 15 milhões de euros, tem como meta comercializar três barcos exclusivos e artesanais nos próximos três anos por aqui. 

 

 

10 – Perfumaria

Expansão

 

Depois de uma mudança ra-dical na imagem e nos negócios, a Granado, detentora da marca Phebo,  fechou o faturamento de 2010 em R$ 180 milhões, 20% a mais do que em 2009. Em 2011, serão inauguradas mais quatro lojas próprias da marca repaginada em São Paulo (capital e interior), em um Estado da região Sul e em Belo Horizonte. Hoje, a Granado possui sete lojas espalhadas pelo País.

 

 

11 – Destino

Taj Mahal Palace, Mumbai, Índia 

 

Construído no final do século XIX, o Taj Mahal Palace, em Mumbai, é uma maravilha arquitetônica e um dos únicos do mundo que une os estilos mouro, oriental e florentino. Com vista panorâmica do Mar da Arábia e da Porta da Índia, o hotel é um marco da cidade e mescla influências contemporâneas, abóbadas clássicas, colunas de ônix, arcos de mármore, tapetes de seda, dezenas de lustres de cristal, uma coleção de arte única e decoração para lá de eclética. Exclusivo, o hotel integra a The Leading Hotels of the World. Diárias médias de US$ 700. www.tajhotels.com/Palace

 

11.jpg

 

 

12 – Lançamento

Confirmado

 

A Montblanc lançará a aguardada edição limitada de relógios em comemoração aos 190 anos de Nicolas Rieussec, criador do cronógrafo,durante o 20º Salão da Alta Relojoaria, em Genebra, na Suíça, neste mês. O preço? Tão caro, mas tão caro que só será divulgado na véspera do evento.

 

 

13 – Objeto de desejo 

Férias vip

 

Ano vai, ano vem e as malas Henk Travelfriend no me-lhor estilo “carry on” continuam no topo do ranking das melhores do mundo. Feitas com matérias-primas como ébano, magnésio, alumínio, titânio e fibra de carbono, as malas da Henk são as campeãs das salas vip. Dos puxadores às rodas, tudo nela é retrátil e feito sob medida. As malas são totalmente customizáveis – há mais de 30 opções de materiais e acabamentos.Detalhe: apenas três mil exemplares são vendidos por ano. O preço médio? Cerca de US$ 20 mil cada um. 

 

15.jpg

 

 

14 – Entrevista

 

14.jpg

Martin Fritsches, presidente da MINI no Brasil

 

Os resultados planejados para quatro anos pela MINI Brasil, dona dos compactos mais desejados do mundo, foram atingidos em apenas 20 meses. Em 2010, a marca faturou 70% a mais que em 2009. Confira a entrevista com Martin Fritsches, presidente da MINI no Brasil. 

 

Líderes – Qual a impor-tância das operações brasileiras para a MINI? 


Martin Fritsches – O Brasil é um mercado em plena ascensão e uma operação que vem ganhando relevância ano a ano. Em 2009, foi a subsidiária que mais cresceu para o grupo. Os resultados planejados para quatro anos foram atingidos em 20 meses. Introduzida no Brasil em abril de 2009, a marca vendeu até dezembro de 2009 um total de 1.023 unidades, quando a expectativa inicial era de 600 carros. Atualmente, somos o maior mercado da América do Sul. 

 

 

Líderes – Como a MINI fechou 2010? 


MF – Crescemos 70% em comparação com 2009. Com relação à rede, fecharemos 2010 com um total de 15 pontos de vendas. Em 2009, eram apenas três. 

 

 

Líderes – Quais os planos para 2011?


MF – Consolidar o lançamento do primeiro MINI quatro portas (MINI Countryman) e trazer para o País versões mais esportivas, como o MINI Cooper S John Cooper Works (hatch e cabrio), além dos novos modelos coupé e roadster. Vamos continuar crescendo a taxas superiores às de crescimento da indústria nacional e  desenvolvendo estra-tégias para trazer modelos mais competitivos em termos de preço e equipamentos, de acordo com as necessidades e desejos do público brasileiro. Outra importante meta é promover a rede no Nordeste do País.

 

 

Aprovado


Sobe - A venda de imóveis novos subiu 22,8% em São Paulo. Só a capital paulista registrou alta de 8,9%. No acumulado do ano, foram comer-cializadas quase 30 mil unidades na cidade.  

 

 

Reprovado


Sem diploma - Quase um terço dos professores da educação básica das redes pública e particular do Brasil não tem curso superior. 

Cerca de 600 mil lecionam sem ter feito faculdade.

 

Com Mariana Garbin e Daniela Filomeno 

Veja também

+ Receita abre consulta a segundo lote de restituição de IR, o maior da história
+ Homem encontra chave de fenda em pacote de macarrão
+ Baleias dão show de saltos em ilhabela, veja fotos!
+ 9 alimentos que incham a barriga e você não fazia ideia
+ Modelo brasileira promete ficar nua se o Chelsea for campeão da Champions League
+ Cuide bem do seu motor, cuidando do óleo do motor
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança