Investidores

Moscou e Washington manterão conversas de defesa após tratado START


Rússia e Estados Unidos manterão conversações sobre questões de defesa antimísseis depois da assinatura, prevista para a próxima semana, do novo tratado de desarmamento nuclear russo-americano START, informou nesta sexta-feira um alto funcionário do Kremlin.

“Desde o começo, os presidentes russo e americano estiveram de acordo com o fato de que o tema do novo tratado será o das armas estratégicas ofensivas”, declarou o conselheiro diplomático de Dimitri Medvedev, Serguei Prijodko, citado pelas agências russas.

“A defesa antimísseis é um tema de diálogo entre nossos países sob um formato diferente”, acrescentou.

O novo tratado START, que substituirá o acordo assinado em 1991 e que expirou em 5 de dezembro de 2009, deve ser assinado pelos presidentes russo, Dimitri Medvedev, e americano, Barack Obama, em 8 de abril, em Praga.

Moscou se opõe aos projetos americanos de construir um escudo antimísseis no leste europeu, embora Washington garanta que não estará dirigido à Rússia.

A Rússia tem insistido reiteradamente para que o tratado determine um vínculo juridicamente coercitivo entre as armas ofensivas e defensivas.

Prijodko repetiu que os russos se reservam o direito de se retirar do tratado caso a defesa antimísseis americana ameaçasse seus interesses nacionais.

Segundo a presidência americana, de acordo com os termos do novo tratado batizado de “novo START”, os arsenais nucleares dos dois países ficarão limitados a 1.550 ogivas cada um. Moscou possui atualmente 3.000 ogivas nucleares estratégicas e Washington, 2.200.

as-ahe/cr/mvv