Investidores

EUA adiam divulgação de relatório sobre moedas estrangeiras


O Departamento do Tesouro americano anunciou neste sábado o adiamento indefinido da divulgação do relatório semestral sobre as taxas de câmbio das moedas estrangeiras, inicialmente previsto para 15 de abril.

O secretário do Tesouro, Timothy Geithner, detalhou em um comunicado os diferentes encontros com seus colegas estrangeiros previstos para os próximos meses. “Penso que esses encontros são a melhor maneira de destacar os interesses dos Estados Unidos hoje”, disse.

A posição dos Estados Unidos sobre o yuan, a moeda da China, seu segundo maior parceiro comercial, é a mais esperada. No último relatório, publicado em outubro, o governo americano não chegou a acusar a China de manipular a taxa de câmbio, mas afirmou que a divisa chinesa era rígida e desvalorizada.

Esta taxa de câmbio, que não evoluiu desde meados de 2008, é um tema de polêmica recorrente entre os dois países. Diversos legisladores americanos querem que o governo acuse abertamente a China de manipulação, o que abriria caminho para eventuais sanções comerciais.

Mas Geithner afirmou que sua intenção era tentar convencer a China a deixar o yuan flutuar mais livremente.

“Uma evolução da China rumo a uma taxa de câmbio mais determinada pelo mercado representaria uma contribuição essencial ao equilíbrio mundial”, afirmou, antes de voltar a evocar os argumentos dos Estados Unidos a favor de uma valorização do yuan.

hh/ca/lb/fp/mvv