Investidores

Boca no trombone.com.br

Não agüenta mais receber e-mails oferecendo telefone celular de graça? Comprou um livro ou um disco pela rede e não viu a cor? Bem-vindo a um time que não pára de crescer: internautas insatisfeitos com a web. Apesar de nem sempre ser fácil resolver um problema no mundo virtual, cada vez mais tem aparecido canais dispostos a lhe ouvir. No último mês surgiram vários sites para opiniões de consumidores sobre serviços em geral. O sakocheio.com.br, do empresário André Barone, recebeu 600 críticas sobre a Internet. Se você acha que desabafar é pouco, saiba o que fazer diante dos problemas mais comuns:

Comprei e não levei
Um em cada três compradores virtuais já teve problemas. Os mais freqüentes: atraso na entrega, cobrança indevida e entrega de produtos danificados. Há o que fazer. ?O consumidor tem sete dias para desistir da compra?, diz a advogada Maria Inês Dolci, do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor. Se o problema for com a cobrança, reclame por escrito com o site, com o cartão de crédito e suspenda a fatura. Se não der certo, registre uma queixa nos órgãos de defesa do consumidor ou vá à Justiça. Lembre-se: nas compras em site estrangeiro, vale a legislação do país de origem e não o código brasileiro. Procure um representante da empresa no Brasil ou entre em contato com ela lá fora.

Meu e-mail não é lixo
Se o seu computador anda repleto de propagandas inúteis, saiba que a lei proíbe que seu cadastro seja divulgado sem sua autorização. Se isso ocorreu, reclame com o site por escrito. Não havendo efeito, entre com uma queixa nos órgãos de defesa do consumidor. Agora, se as mensagens tiveram alguma ameaça, ofensa ou extorsão, a coisa fica séria. ?Procure a polícia?, diz Mauro Marcelo de Lima e Silva, delegado-chefe do setor de crimes pela Internet da polícia de São Paulo.

Pregão on line me pregou peça
O que costuma dar errado: ordens de compra ou venda não efetuadas, digitação errada, falha no sistema e repetição de uma operação já feita. ?Se o cliente se sentir lesado tem de entrar em contato com a corretora?, orienta Rafael Valdivia, gerente de atendimento da corretora Hedging Griffo. Se não for suficiente, acione a CVM, o órgão responsável por fiscalizar o mercado financeiro.

O internet banking é um problema
Problemas mais comuns: digitação de valores errados, repetição de uma operação já confirmada, envio de DOC para banco e pessoa trocados e escolha da operação errada no menu de opções. Em todos os casos, a primeira medida é ligar para o banco. A maioria dos casos é reversível. Se, no entanto, você se sentir lesado pelo banco acione os órgãos de defesa do consumidor ou o Banco Central.