Estilo

Na quadra com os campeões

O ex-jogador Fábio Silberberg coloca os fãs do esporte na primeira fila dos jogos mais importantes do circuito mundial de tênis 


Já se imaginou assistindo a um jogo de tênis em que se possa sentir a força de um saque do suíço Roger Federer, número 2 do mundo, ou sentir a tensão de Rafael Nadal? Foi a experiência pela qual a empresária Sueli Gaspar Raymundo, proprietária de uma rede de motéis no Nordeste, teve a oportunidade de passar ao assistir, da primeira fila, Rafael Nadal, o atual número 1 do mundo, em ação. “Pude sentir até o perfume dele!”, diz ela, fã do espanhol. A empresária confessa que já gastou cerca de R$ 100 mil com a família para assistir aos torneios Masters 1000 de Miami, Roland Garros e U.S. Open. 

 

11.jpg

“A matéria-prima da Faberg é o ingresso para os jogos, é a emoção dos milhares de fãs que nos procuram”

 Silberberg

 

Para os apaixonados pelo esporte, como Sueli, existe uma empresa no Brasil que realiza programas de turismo exclusivamente voltados ao tênis, com hospedagem em hotéis cinco-estrelas, acesso às áreas vips dos estádios e roteiro gastronômico e cultural incluído no pacote. É a Faberg Tennis Tour, comandada pelo ex-tenista Fábio Silberberg. 

 

Silberberg, 40 anos, esteve no topo do ranking brasileiro na categoria juvenil, disputou mais de 200 campeonatos, sete Grand Slams – que congrega os quatro principais torneios do mundo: Austrália Open; Roland Garros, em Paris; Wimbledon, em Londres; e U.S. Open, em Nova York – e participou da Copa Davis, ao lado de craques como Fernando Meligeni e Jaime Oncins. 

 

Em 1997, aos 27 anos, pendurou as raquetes, abriu uma pequena empresa de representação. Depois foi treinador das equipes de competição do Clube Paulistano e acabou fechando um acordo com o treinador espanhol Emilio Sánchez (campeão de cinco Grand Slams, em dupla, na década de 80) para levar jovens tenistas brasileiros à academia Sánchez-Casal, em Barcelona. Foi com esse negócio que o embrião da Faberg Tennis Tour (FTT) nasceu. 

 

O sucesso da FTT veio na velocidade de um ace e a Faberg tornou-se a agência oficial, para o Brasil, do torneio Masters 1000 de Miami, quinto maior torneio do mundo. “A nossa matéria-prima é o ingresso. A emoção de ver de perto os melhores do mundo”, explica o empresário. 

 

A história de Silberberg como tenista é outro diferencial do serviço. “Com o Fábio temos acesso às áreas especiais do evento e ficamos mais próximos de jogadores. Meu marido já encontrou com o Guga na área vip. 

 

12.jpg

Sonhos realizados: Valdir e Liping Ferreira com o Troféu Conde de Godó, de Barcelona. “Viajar com a Faberg é fantástico. Ficamos quase dentro

da quadra e pudemos jogar na academia do Emilio Sánchez”, diz Valdir. À dir., a empresária Sueli, que é fã de Nadal, no Masters 1000 de Miami

 

Fazemos isso duas vezes por ano. São nossas semanas de rei e rainha”, diz a empresária Sueli. Os grupos da Faberg só ficam hospedados em endereços notoriamente lu–xuosos, como Hyatt, Conrad Hilton, JW Marriot, Ritz Carlton. E onde, também, a maioria dos jogadores se hospeda. 

 

O preço dessa aventura entre quadras cabe no bolso dos bem-sucedidos empresários, engenheiros, advogados e ex-tenistas, os principais clientes da Faberg. Um programa com seis noites de hospedagem, ingressos, transfer do aeroporto para o hotel e do hotel para as arenas, um dia de bate-bola em mini-torneio com direito a premiação, jantar de confraternização e a assessoria pessoal de Silberberg varia de US$ 3 mil a US$ 5 mil (sem passagem aérea). 

 

13.jpg

Fábio em ação: o empresário em jogo de 1991, no Esporte Clube Pinheiros (SP).

A experiência na modalidade ajuda no negócio

 

Os pacotes podem ser customizados ao gosto do turista, podendo o cliente adquirir somente os ingressos das partidas com a companhia. Para ver os três Grand Slams que a empresa opera – Roland Garros, Wimbledon e U.S. Open –, gasta-se em torno de US$ 15 mil (sem as passagens). Os fanáticos pelo esporte precisam de pelo menos US$ 56 mil para acompanhar a maratona de eventos da Faberg, que inclui 11 torneios durante o ano, começando em fevereiro.

 

Dorival Kawakami, executivo do mercado financeiro que já foi para, entre outros, Roland Garros e o ATP Finals em Londres, já tem ingressos reservados com nove amigos para o Masters 1000 de Miami de março a abril de 2011. 

 

“Minha primeira viagem para Londres foi para assistir à final de Federer e Nadal, nomes que vão ficar escritos na história. A sensação é indescritível”, diz. A Faberg também faz pacotes exclusivos para corporações. 

 

Em 2010, Silberberg acompanhou quatro empresas, dos setores financeiro, telefonia, indústria e televisão aos três Grand Slams que opera. Um programa corporativo de uma semana, com direito a todas as mordomias, custa em torno de US$ 240 mil, para 15 pessoas.