Estilo

MCLAREN DO SOM

O que acontece quando uma escuderia de Fórmula 1 aventura-se pelas pistas do mundo do áudio? Se você só consegue pensar em ruídos estridentes, está enganado. As caixas acústicas assinadas pela escuderia de F1 McLaren são a mais perfeita tradução do grau de tecnologia e sofisticação que o mercado do som atingiu. Com design arrojado, maior potência e alta definição no som, elas custam US$ 40 mil o par. A nova geração de aparelhos de som é formada por obras de arte da acústica, que proporcionam a sensação de escutar
ao vivo os astros da música. Frank Sinatra, Elvis Presley, Eric Clapton? Cada um deles cantará na sua sala. Para isso, o principal requisito é ter o bolso recheado.

Neste cenário da perfeição sonora, além de excelente é preciso ser bonito, um objeto de decoração. É o caso do aparelho de CD da dinamarquesa Bang & Olufsen, o BeoSound 9000, que custa US$ 5,5 mil. Com design arrojado e portas de cristal que se abrem com a aproximação das mãos, o BeoSound pode ser até pendurado na parede. A japonesa Nakamichi também aposta nas formas inusitadas. Acaba de lançar o Sound Space 9, um aparelho para três CD?s, dois controles remotos e duas caixas de som, que sai por US$ 4,3 mil. Para os aficionados pela pureza do som, o Combak Harmonix ALS-777 é fundamental. Ele filtra energia elétrica e a distribui mais pura. É como limpar a gasolina antes de encher o tanque de uma Ferrari. O Combak Harmonix ALS-777 sai por US$ 6 mil e pode ser acoplado em qualquer tipo de caixa de som.