Edição nº 1074 15.06 Ver ediçõs anteriores

Entrevista

“Temos que estar preparados para o impensável”

“Temos que estar preparados para o impensável”

10 perguntas Jean-Pierre Lehmann, professor emérito do IMD

Paula Bezerra
Edição 12/08/2016 - nº 980

A crise de refugiados da Europa chama a atenção do economista Jean-Pierre Lehmann. Não só pela crise humanitária, mas por identificação Nascido nos EUA, Lehmann é filho de refugiados da Segunda Guerra Mundial. Já adulto, ele voltou ao berço de sua família, onde iniciou sua carreira na escola suíça de negócios IMD. Ele concedeu a seguinte entrevista à DINHEIRO:

O setor privado está preparado para acompanhar as mudanças globais? 
Uma vez li que, depois da queda do muro de Berlim, a divisão de ideologias nunca mais aconteceria. Mas é só olharmos onde estamos agora. Situações catastróficas acontecendo em todos os lugares, incluindo o Brasil. Essas tendências perigosas, causadas pelo protecionismo e pelo nacionalismo, que vão contra a globalização, fazem com que pessoas como o Donald Trump e fenômenos como o Brexit ganhem espaço. E o mundo dos negócios não quer se envolver nisso.

Por quê?
Agora, com o Brexit, as empresas estão preocupadas com o Reino Unido. Mas o que elas fizeram antes? Nada. Existem razões para isso: elas não estão intelectualmente preparadas, o que faz com que a gestão não seja aplicada da melhor maneira. É uma questão de liderança, motivação. E compreender o que acontece com o planeta é um começo.

Como é possível mudar esse cenário?
Um teórico amigo meu disse que chegou o momento de pensar o impensável. O caso de imigração da Europa é um exemplo claro disso. A demografia do continente precisa de jovens, mas eles não sabem como utilizar isso. Dessa forma, as empresas precisam começar a pensar, investir, fazer acordos e negócios para fazer com que isso se torne algo vantajoso.

O Brexit colocou em xeque a globalização? 
Lembro que em 1990 me falaram que a globalização seria irreversível, e eu respondi “não fale isso.” Na verdade, o que mudou foi o que chamamos de globalização. Porém, as crises aumentam o protecionismo. Há uma visão que a globalização não está funcionando, porém, o que temos que admitir é que o mundo está mudando. As formas de se fazer comércio estão mudando.

O sr. acredita que é o fim da Organização Mundial do Comércio (OMC)? 
Sim. Não no quesito de deixar de existir, mas em funcionalidade. Eles não estão seguindo as mudanças do século XXI.

Quais são os principais impactos que o Brexit causará ao Reino Unido?
Durante um século inteiro, o Reino Unido foi um império. O cenário mudou. Ouvi de muitas pessoas “esperava isso de todos. Dos brasileiros, italianos, menos dos britânicos.” Se essa decisão pode culminar com o fim do Reino Unido? Sim, acredito que sim. Mas ainda é muito cedo para avaliarmos os impactos.

Devemos nos preocupar se Trump se tornar presidente dos EUA? 
Sim, muito. Será uma bagunça degenerada. O que está acontecendo é exatamente pensar no impensável. E o Trump é o impensável. Se você me dissesse em 2015 que ele seria o candidato do Partido Republicano, falaria “claro que não.” Acredito que temos que estar preparados para pensar o impensável. Isso é extremamente preocupante. Porém, diria de outra maneira. Não acho possível Trump ganhar, mas acho possível a Hillary Clinton perder. As pessoas não confiam nela. Eu não confio nela.

Mas as pesquisas eleitorais já apontam Hillary à frente de Trump… 
Sim. Mesmo que ele não se torne presidente dos EUA, o fenômeno Trump já é preocupante, por toda a ideia que ele propaga. Se ele se tornar presidente, então, será algo catastrófico.

Especialistas apontam que o BRICS está chegando ao fim. O sr. concorda? 
Não. Não há como chegar ao fim algo que nunca existiu. Para mim, o BRICS nunca existiu. Isso porque a China é um império, e não um mercado emergente. É por isso que não acredito no conceito dos BRICS. Isso nunca fez sentido. Eles não têm nada em comum economicamente, culturalmente, politicamente.

O Brasil está enfrentando uma grave recessão. Como analisa a crise?
Continuo acreditando que o Brasil tem um enorme potencial, porém, é necessário que haja abertura, não só comercial, mas, também, de pensamento da população.

  • Dólar Comercial
    R$3,79600 +0,44%
  • Euro Comercial
    R$4,40760 +0,68%
  • Dow Jones
    24.497,70 -0,65%
  • Nasdaq
    7.732,7100 -0,63%
  • Londres
    7.557,82 -0,91%
  • Frankfurt
    12.511,00 -1,45%
  • Paris
    5.316,68 -1,04%
  • Madrid
    9.699,60 -0,91%
  • Hong Kong
    29.296,10 -1,35%
  • CDI Anual
    6,39% 0,00%

IPCA-15

Prévia da inflação oficial registra taxa de 1,11% em junho


Risco do cenário externo se intensificou desde a reunião anterior do Copom, diz Banco Central

Selic

Risco do cenário externo se intensificou desde a reunião anterior do Copom, diz Banco Central

“Estamos criando duas modalidades de crédito: para projetos sustentáveis e para empresas que seguem um ranking público de sustentabilidade”

Entrevista

“Estamos criando duas modalidades de crédito: para projetos sustentáveis e para empresas que seguem um ranking público de sustentabilidade”

Braço de computação em nuvem da Amazon tem novo comando no Brasil

Moeda Forte

Braço de computação em nuvem da Amazon tem novo comando no Brasil

Os cem CEOs mais bem avaliados por seus funcionários nos EUA

Jeff Bezos fora da lista

Os cem CEOs mais bem avaliados por seus funcionários nos EUA

Petróleo opera em baixa, com expectativa de que Opep eleve oferta

Commodity

Petróleo opera em baixa, com expectativa de que Opep eleve oferta


Artigo

Lance seu token, prepare seu STO e esqueça o IPO

Por Pierre Schurmann

Por Pierre Schurmann

Lance seu token, prepare seu STO e esqueça o IPO

Vem aí maior mudança da história no mercado de capitais. Você já pensou em investir em negócios no mundo inteiro 24 horas por dia sem sair do conforto de seu sofá? Bem-vindo ao mundo dos STOs, que chegaram para transformar o velho mercado de capitais e inaugurar uma nova era na relação entre empresas e investidores


Mundo


FMI está de volta à Argentina

Resgate

FMI está de volta à Argentina

Governo britânico salva votação crucial para o Brexit

Reino Unido

Reino Unido

Governo britânico salva votação crucial para o Brexit

Kim Jong Un celebra unidade com a China durante visita a Pequim

Ásia

Ásia

Kim Jong Un celebra unidade com a China durante visita a Pequim

Sob pressão, Trump firma decreto para acabar com separação de famílias

Imigração

Imigração

Sob pressão, Trump firma decreto para acabar com separação de famílias


TV Dinheiro

Os juros em baixa estão ajudando a movimentar o setor imobiliário?

Direto da B3

Direto da B3

Os juros em baixa estão ajudando a movimentar o setor imobiliário?

Antonio Setin, presidente da Setin Incorporadora. O executivo fala sobre a expectativa para o setor imobiliário neste segundo semestre.


Entrevista

Eduardo Mufarej, cofundador do RenovaBR

Eduardo Mufarej, cofundador do RenovaBR

"Nenhum candidato está entregando para a sociedade uma mensagem de futuro"

Em outubro do ano passado, o empresário Eduardo Mufarej deixou a presidência executiva do grupo educacional Somos Educação para assumir o RenovaBR, uma ONG criada e sustentada por empresários para formar candidatos ao Legislativo. Agora, está mergulhado nas eleições


Negócios


American Airlines reforça sua aposta no Brasil

Decolagem autorizada

American Airlines reforça sua aposta no Brasil

Prestes a entrar em vigor, o acordo de Céus Abertos entre o Brasil e os Estados Unidos coloca o mercado local no mapa estratégico da companhia aérea americana. O presidente mundial da empresa explica todos os detalhes

Por que a Kiabi está sorrindo para o Brasil

Competição no varejo

Por que a Kiabi está sorrindo para o Brasil

Loja francesa de fast-fashion entra no País com plano de abrir 40 lojas em cinco anos para competir com Renner, Riachuelo e C&A

A fórmula do saber de Mario Ghio

Educação

A fórmula do saber de Mario Ghio

Com experiência e trânsito privilegiado no setor, o executivo à frente da holding de educação básica da Kroton promete compras de escolas de referências e multiplicação de suas unidades em 56 regiões do Brasil

Fusão entre Sapore e IMC mostra o apetite do setor de alimentação

Muita Fome

Fusão entre Sapore e IMC mostra o apetite do setor de alimentação

A fusão entre a Sapore e a IMC e a possível venda da operação brasileira da Domino's aquecem o setor de alimentação. Entenda os reflexos no mercado

Até onde a Otis quer subir

Rei dos elevadores

Até onde a Otis quer subir

O mercado brasileiro de elevadores despencou de 15 mil para 7 mil unidades por ano, entre 2012 e 2017, mas a líder do setor aumentou os investimentos e comprou uma divisão da concorrente Mitsubishi. Saiba onde a empresa quer parar


Economia

Os sacrifícios diários da Argentina na crise

Os hermanos estão pagando caro

Os hermanos estão pagando caro

Os sacrifícios diários da Argentina na crise

Com inflação nove vezes maior do que a brasileira, argentinos travam uma batalha para sustentar o poder de compra. O novo pacote do FMI estanca a fuga de investidores, mas impõe mais dificuldades ao país no dia a dia


Finanças


As 11 empresas que formam a Seleção Brasileira da bolsa

Copa das finanças

As 11 empresas que formam a Seleção Brasileira da bolsa

Analistas se inspiram na estratégia da Seleção Brasileira para montar e avaliar um time de investimentos apto para enfrentar este período turbulento do mercado

Por que o CBSS está se associando a suas ameças

O banco das Fintechs

Por que o CBSS está se associando a suas ameças

Por que o CBSS, controlado por bradesco e banco do brasil, está se associando com empresas inovadoras que ameaçam seu modelo de negócio


Mercado Digital

A Bossa Nova e as centenas de startups

Um banquinho, um violão e muita tecnologia

Um banquinho, um violão e muita tecnologia

A Bossa Nova e as centenas de startups

Desde 2015, o fundo de investimentos Bossa Nova já investiu em 354 empresas. A meta é alcançar mil companhias até 2020


Colunas


Trump faz seu jogo

Editorial

Trump faz seu jogo

A receita do dono do iFood

Moeda Forte

A receita do dono do iFood

A exploração do Ártico

Sustentabilidade

A exploração do Ártico

Bilionários sustentáveis

Dinheiro & Tecnologia

Bilionários sustentáveis

Aventura nas alturas

Cobiça

Aventura nas alturas


Artigo

As lições do 7 a 1

Hugo Cilo

Hugo Cilo

As lições do 7 a 1

Passados quatro anos, pode-se concluir que a Copa do Mundo do Brasil, sob a ótica dos problemas, ainda não acabou. Resta, agora, depositar o otimismo na conquista do hexa

X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.