Entrevista

“O ERP não está morto”

“O ERP não está morto”


DINHEIRO ? Por que alguns analistas dizem que o ERP está morto?
HASSO PLATTNER ? O ERP não está morto. Ele é apenas um dos muitos softwares de gestão que uma empresa pode ter. Há muitos outros, além do ERP. Não sei por que precisamos de tantos nomes diferentes. É isso que os analistas fazem para viver. Nós fazemos uma parte significativa de softwares de gestão do mercado. Algumas das aplicações podem ser substituídas por soluções mais novas. Mas, no final, a maioria dos softwares de gestão e aqueles que usam a Internet já têm interação direta com as pessoas fora da empresa. Levam todo tipo de informação aos usuários. A separação que os analistas fazem é artificial, não quer dizer muito. Dizer que o ERP está morto significa dizer que as empresas não precisam mais de softwares de gestão… Muitas empresas não vão instalar sistemas para gestão financeira e de recursos humanos. Não houve um grande crescimento da procura dos sistemas financeiros depois da forte preocupação em resolver o problema do bug do milênio no ano passado. Mas há procura por sistemas de gerenciamento de RH. Eles são fundamentais para ajudar a encontrar e reter talentos na era da Internet. Quando se fala em softwares de gestão, eu me sinto mais confortável em falar no geral, não em sistemas para áreas específicas. Mas sempre softwares com base na Internet.

DINHEIRO ? Os analistas não falam isso porque o ERP não tinha ligação com o lado de fora das empresas?
PLATTNER ? Isso é passado. É história.

DINHEIRO ? O MySAP.com foi a forma que a SAP encontrou para ligar os processos internos com o mundo externo?
PLATTNER ? Sim. O MySAP.com é completamente baseado na Internet. Muitos de seus componentes só funcionam na rede em aplicações como e-business, vendas, compras, engenharia etc. MySAP.com é o sucessor do R/3 (nome dado ao sofware de gestão ERP da SAP).

DINHEIRO ? E como o MySAP.com está ajudando as empresas a aumentarem a sua produtividade?
PLATTNER ? Há uma melhora significativa na eficiência porque o MySAP.com aumenta a interação entre a empresa e as pessoas. Ele pode oferecer múltiplas aplicações para a empresa. Podemos copiar dados de uma aplicação para outra, podemos fazer mais usos dos dados e das análises desses dados ? o que ajuda no processo de tomada de decisões. Acredito que muitos dos grandes ganhos de produtividade vêm da facilidade de acesso às informações quando se usa esse sistema. Mas ainda não temos números.

DINHEIRO ? Por que alguns clientes reclamam que o ERP não ajuda tanto na economia e na eficiência das empresas quanto promete?
PLATTNER ? Há muitas razões. A implementação do software não é simples, pode ser dolorosa para a empresa. Às vezes, ele não está de acordo com seus processos e filosofias. E depende muito de pessoas: daquelas que estão implementando o software e daquelas que vão usá-lo. É como quando uma manufatureira investe em maquinário. Nem todos os investimentos são superbem-sucedidos. As mesmas máquinas podem trazer resultados diferentes dependendo da empresa.

DINHEIRO ? Se no começo foi difícil convencer as empresas da necessidade do ERP, como será agora com empresas reclamando de altos investimentos e retornos menores do que os esperados?
PLATTNER ? Hummm. Acho que com o MySAP.com ? que é uma aplicação com base na Internet ? será mais fácil demonstrar para os administradores como o sistema funciona, seus usos, sua importância e o que podem tirar dele.

DINHEIRO ? O MySAP.com é um sistema caro para as empresas? Elas vão ter de mudar seus processos, treinar seus empregados como foi feito quando se implementou o R/3?
PLATTNER ? Quem estava acostumado com o R/3 vai ficar feliz em poder usar o MySAP.com porque é muito mais fácil para entender. Já começamos a mudar a interface dos usuários. Quem tem a última versão do R/3 e agora muda para o MySAP.com não terá dificuldades.

DINHEIRO ? O sr. acredita que as empresas da velha economia estão preparadas para acompanhar o ritmo da evolução da indústria de softwares?
PLATTNER ? Não acho que a evolução da indústria de software seja tão rápida. Isso acontece apenas em alguns nichos. E não acho que a indústria de software seja um modelo para toda a indústria porque ela tem atributos muito específicos, uma combinação de engenharia, administração de conteúdo etc. É muito orientada para as pessoas e computadores, não há máquinas que possam fazer o trabalho. É muito diferente do que acontece numa manufatura ou na indústria farmacêutica. Mas também não acredito que a indústria de software seja um modelo errado para a maioria da indústria. Se na velha economia valem altos lucros e pequenos valores de mercado, na nova, os lucros são baixos e os valores de mercado altos. Parece brincadeira… mas é a tendência.

DINHEIRO ? Mesmo o ritmo não sendo tão rápido, as empresas vão conseguir acompanhá-lo?
PLATTNER ? Acho que elas vão tirar vantagens das oportunidades que os novos sistemas de comunicação nos oferecem, num mercado em que a indústria de softwares desempenha um papel significativo. Softwares têm um papel muito mais importante agora do que tinham no passado. Portanto, são bons tempos para a indústria da comunicação e dos computadores.

DINHEIRO ? O que a SAP está fazendo para manter a sua liderança com tantos novos fortes participantes no mercado?
PLATTNER ? Tendo um novo produto disponível, nem todos os nossos competidores são fortes. Perdemos alguns concorrentes, ganhamos outros.

DINHEIRO ? Fornecedores, produtores, clientes, todos estão em contato por meio da rede. O que vem a seguir? Há alguém fora do sistema?
PLATTNER ? Há ainda muito trabalho a ser feito para as coisas realmente funcionarem. Estamos vendo uma pequena parte do que poderemos fazer com a Internet. E que ainda não está sendo feito. Nós faremos a vida das empresas mais fácil para que elas trabalhem melhor umas com as outras. Os consumidores também vão usar muito mais a Internet. Pense quanto cada serviço pode melhorar. Por que eu vou ligar para o meu banco, se clicando apenas alguns botões eu tenho todos os dados que preciso? Um outro serviço possível seria um banco de dados com todas as suas informações médicas. E se eu tiver esquecido o resultado de um último exame, feito há três anos? Por que isso não está disponível? E se eu quiser ver os resultados nos últimos cinco anos? Todos esses dados estarão na Internet, em breve. Tudo o que tiver a ver relacionado com serviços públicos como impostos, carros, casas, dados pessoais estará disponível na rede.

DINHEIRO ? E para as empresas, o que vem a seguir?
PLATTNER ? Para os próximos cinco anos, podemos falar do MySAP.com. Mas não estou falando do sistema que existe hoje. Em oito, dez anos, ele se desenvolverá de forma crescente. Eu, por exemplo, tenho um telefone que, pela primeira vez, funciona em qualquer lugar do mundo. Mas tenho de dizer ao telefone aonde eu estou. Espero que a próxima versão desse telefone saiba se estou ligando da Europa para a América e regule a freqüência automaticamente. Há muito desenvolvimento acontecendo. Talvez seja da mesma grandeza de quando a eletricidade foi criada e todos os usos que fazemos dela hoje.

DINHEIRO ? O sr. acha que a SAP perdeu a sua visão estratégica lançando só recentemente um produto baseado em Internet? Vocês não demoraram muito tempo?
PLATTNER ? Não. Nós ganhamos em competitividade. Muitos dos nossos concorrentes aprenderam com o que fizemos de certo no passado. Eu acho que influenciamos a concorrência. E está totalmente nas nossas mãos continuar na liderança e nos distanciar dos competidores. Estamos confiantes. E quando vemos o MySAP.com temos certeza que lançamos um superproduto.

DINHEIRO ? Por que os resultados da empresa diminuíram no ano passado?
PLATTNER ? Porque nós investimos pesado no MySAP.com, não sei te dizer quantos bilhões.

DINHEIRO ? A SAP perdeu clientes para seus concorrentes? E o que é mais difícil: conquistar um novo cliente ou reconquistar um que foi perdido?
PLATTNER ? Não sei se você obteve informações com a Oracle. Acredito que o balanço é totalmente favorável à SAP. Nós ganhamos de volta os clientes da Oracle. Não conheço tudo sobre todos os clientes. Mas sei que a Oracle diz que ganhou a Lucent. E eu ouvi da Lucent que isso é besteira. A Oracle só está encarregada de divisões menores da Lucent. As grandes estão com a SAP e não têm planos de instalar Oracle. Portanto, isso não pode ser considerada uma vitória real. Nós temos 14 mil clientes, 25 mil implementações. Não fiquei sabendo que a gente tenha tido alguma perda significativa entre esses clientes. Nem merece ser levado em conta.

Veja também

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.