Economia

Alemanha adverte Reino Unido sobre demora para negociar saída do país da UE

O ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, disse nesta sexta-feira que a decisão judicial de ontem no Reino Unido, segundo a qual o processo de saída do país da União Europeia deve passar pelo Parlamento, não pode levar a uma demora excessiva nos diálogos sobre o chamado Brexit.

“Nós devemos criar tão logo quanto possível as condições para as negociações efetivamente começarem, apesar da decisão do tribunal britânico”, afirmou Steinmeier após reunião com o ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, Boris Johnson. “Um processo demorado não seria benéfico para nenhuma das partes.”

Na quinta-feira, a Suprema Corte do Reino Unido decidiu que o governo britânico precisa consultar o Parlamento sobre a saída do país da UE. O governo da premiê Theresa May disse que recorrerá.

Johnson disse que a decisão judicial não deve ser mal interpretada, já que o desejo do povo expresso em plebiscito foi de saída da UE. “É muito importante reconhecer que o povo britânico votou para sair da União Europeia, deixar os tratados da União Europeia. E é isso que iremos fazer”, afirmou o ministro. Na avaliação de Johnson, isso não deve interferir no cronograma desse processo. Para ele, as negociações podem ser benéficas para ambas as partes.

Já Steinmeier reiterou a posição alemã de que o Reino Unido precisa aceitar os quatro princípios básicos da UE: liberdade de bens, serviços, capital e pessoas. A premiê britânica tem sugerido que enfatizará o controle imigratório, mesmo que às custas do acesso ao mercado comum. May pretende iniciar o processo formal de retirada do país da UE até o fim de março. Fonte: Dow Jones Newswires.