Economia

México e Brasil alcançam acordo para reconhecimento mútuo de cachaça e tequila

México e Brasil concluíram as negociações para o “reconhecimento mútuo” da tequila e da cachaça, as icônicas bebidas das duas maiores economias da América Latina – informaram os respectivos chanceleres nesta terça-feira.

O acordo para o reconhecimento mútuo da cachaça e da tequila, como Indicações Geográficas e Produtos Diferenciados de ambos os países, “vai assegurar a proteção recíproca de nossos respectivos mercados”, disse em mensagem à imprensa, na Cidade do México, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, na companhia de seu par, a mexicana Claudia Ruiz Massieu.

O tratado evitará a “concorrência desleal de produtos que pretendam se beneficiar indevidamente da alta reputação” dessas duas bebidas e aborda “objetivamente questões técnicas que poderiam dificultar o comércio bilateral”, informou a Secretaria de Economia em nota divulgada na segunda-feira.

As negociações para o reconhecimento da cachaça, aguardente de cana usado para fazer o drinque caipirinha, e a tequila foram ordenadas pelos presidentes Enrique Peña Nieto e Dilma Rousseff, após uma reunião bilateral em maio passado.

Em 2015, a produção de tequila alcançou 248,3 milhões de barris, de acordo com números do Conselho Regulador deste produto.

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?