Economia

OEA pede adiamento do anúncio do resultado eleitoral no Haiti

A Organização dos Estados Americanos (OEA) pediu o adiamento do anúncio do resultado das eleições no Haiti para que uma missão técnica do organismo possa colaborar na recontagem dos votos, anunciou o secretário-geral adjunto Albert Ramdin.

O secretário-geral da OEA, José Miguel Insulza, conversou com o presidente Rene Preval na sexta-feira para pedir o adiamento do anúncio dos resultados finais das eleições, afirmou Ramdin.

“O presidente concordou em pedir ao CEP (Conselho Eleitoral Provisório) não anunciar nenhum resultado até que a OEA possa colaborar no processo de esclarecimento do processo eleitoral de 28 de novembro, cujos resultados são controversos”, completou.

O CEP tem até 20 de dezembro para anunciar os resultados finais.

A OEA pretende enviar uma missão técnica a Porto Príncipe para investigar as denúncias de irregularidades nas eleições, mas somente se a data do anúncio dos resultados for adiada.

De acordo com os resultados preliminares, a ex-primeira-dama Mirlande Manigat venceu o primeiro turno, mas terá que disputar um segundo turno com Jude Celestin, candidato de Preval.

Mas o terceiro colocado Michel Martelly contesta o resultado. O anúncio de que Martelly, um famoso cantor haitiano, teria ficado de fora do segundo turno provocou atos de violência de seus simpatizantes em todo o país.

du/fp