Dinheiro em Ação

Indusval sob os holofotes

Indusval sob os holofotes

O rumor da venda do Banco Indusval (BI&P) ao conglomerado chinês Shanghai Pengxin se alastrou como pólvora na imprensa internacional na terça feira 7 e fez as ações do banco de Jair Ribeiro subirem 12,4% em junho, até a quarta-feira 8. Nessa data, em que enviou à CVM um pedido de Oferta Pública de Aquisição (OPA) para fechar o capital, o banco negou em fato relevante a existência de uma proposta de aquisição. Segundo um executivo do banco, a expectativa é que o órgão regulador leve quatro meses para avaliar o pedido. Essa mesma fonte reafirmou que “não há nada de concreto” sobre a compra. “Esse boato surgiu porque temos negócios com a Fiagril, que foi comprada pelos chineses.” A Fiagril, empresa de Mato Grosso, fornece fertilizantes, defensivos e serviços para o setor agrícola. Já o grupo Shanghai Pengxin atua em imóveis e private equity. No começo deste ano, segundo o Financial Times, o grupo chinês pagou US$ 670 milhões para comprar uma área maior que o território da Holanda na Austrália. O objetivo? Garantir o leitinho das crianças chinesas.

Touro x urso

A percepção de que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) deverá demorar mais tempo para começar a elevar os juros nos Estados Unidos, além de sinais mais consistentes de recuperação do mercado de commodities, têm sido os principais vetores para definir a alta das ações, que se valorizaram 6,5% nos seis primeiros pregões de maio. A vinda de recursos internacionais, que fez o dólar recuar 7% nesse período, sustentou a alta das ações.

IMÓVEIS
Guararapes lança CRI

A Guararapes, empresa presidida por Flávio Rocha, divulgou, na quarta-feira 8, o registro da oferta pública de certificados de recebíveis imobiliários (CRIs), no valor de R$ 150 milhões, lastreados em contratos de locação de lojas da varejista Riachuelo. A empresa não divulgou prazo nem demais detalhes da oferta. No ano, até a quarta-feira 8, as ações PN da companhia varejista valorizaram-se em 19,87%.

Alimento
Pomi quer vitaminar balanço

A Pomi Frutas, que até dezembro de 2015 se chamava Renar Frutas, vai elevar seu capital em R$ 9,5 milhões por meio da emissão de 2,84 milhões de novas ações. O preço de emissão de cada papel foi definido em R$ 3,35. Com isso, o capital da companhia subiu a
R$ 142,7 milhões, distribuídas entre 11,9 milhões de ações

QUEM VEM LÁ
Subsidiária da MRV prepara IPO

A Log Commercial Properties, braço de propriedades comerciais da MRV Engenharia, pode por fim aos 12 meses de jejum de ofertas públicas iniciais (IPO, na sigla em inglês) de ações. Em fato relevante publicado na terça-feira 7, a companhia afirma que pode abrir capital no Novo Mercado da BM&FBovespa. A empresa investe em shopping centers, em condomínios industriais e logísticos, e tem propriedades em 17 cidades. A Log fechou o primeiro trimestre com lucro líquido de R$ 10,33 milhões, ante prejuízo de R$ 15,83 milhões no mesmo intervalo de 2015.

DESTAQUE NO PREGÃO
Magazine Luiza emite debêntures 

O Magazine Luiza, de Frederico Trajano, vai captar R$ 100 milhões com sua sexta emissão de debêntures simples. Serão emitidas 10 mil títulos, com valor de R$ 10 mil por unidade. Os papéis terão prazo de dois anos e vão pagar 17,9% ao ano, equivalente a 125,20% da variação acumulada das taxas médias do DI na base de 252 dias úteis. O montante será usado para recomprar papéis em circulação no mercado e para recompor o caixa da empresa. No ano, as ações da varejista acumulam uma alta de 115,6%, tendo fechado a R$ 38,05 na quarta-feira 8.

Palavra do analista: 
Para a equipe de análise da empresa independente Toro Radar, as ações deverão oscilar entre R$ 35,45 e R$ 39,05, enquanto não ocorrerem fatos novos que levem a uma movimentação dessa faixa. Por isso, segundo a equipe, não há oportunidades interessantes de compra nem de venda da ação no momento

MER­CA­DO EM NÚMEROS

EMPRESAS ABERTAS
R$ 2,07 trilhões

É o valor de mercado das 356 empresas listadas na bolsa no fim de maio, queda de 8,4% em relação aos R$ 2,26 trilhões de abril

BANRISUL
R$ 65,3 milhões

É quanto o banco estatal gaúcho vai pagar em dividendos referentes ao segundo trimestre de 2016, ou R$ 0,18 por ação

PETROBRAS
27 milhões

É a capacidade de produção, em metros cúbicos, dos dois terminais de Gás Natural Liquefeito (GNL) que a estatal colocou à venda

LATAM
672,5 mil

Foi o a quantidade de ações que a empresa aérea vendeu na Bolsa de Santiago, pelo equivalente a R$ 20,52 cada, para cancelar o programa de BDR

CARTÕES
R$ 269 bilhões

Foi quanto os brasileiros movimentaram em compras com cartões de débito e de crédito nos três primeiros meses do ano, alta de 7,2% sobre 2015

(Nota publicada na Edição 971 da Revista Dinheiro)