Dinheiro em Ação

BTG Pactual hablará español

A expansão das operações do BTG Pactual na América Latina é a principal aposta em 2014

Destaque do pregão

 

A expansão das operações do BTG Pactual na América Latina é a principal aposta em 2014. “O resultado será parecido com o de 2013”, disse o presidente André Esteves durante teleconferência com analistas, na quarta-feira 19. Em 2013, o lucro líquido atingiu R$ 2,7 bilhões, sendo R$ 768 milhões no quarto trimestre. Esteves falou da reestruturação do Banco Pan. “Os resultados do Pan ainda não apareceram, mas agora o controle operacional e a capacidade de otimização do banco serão muito mais relevantes”, disse Esteves. As ações caíram 0,4% no dia do anúncio de resultados.

 

22.jpg

 

Palavra do analista: 

Nataniel Cezimbra, analista do BB Investimentos, continua otimista com as novas frentes de atuação do BTG. Ele manteve o preço-alvo de R$ 35, o que representa uma alta de 41,7% em relação à terça-feira 18, mas alterou a recomendação de “market perform” para “outperform”.

 

23.jpg

 

 



Engenharia


Ouro Verde desiste de IPO

 

A Ouro Verde, empresa paranaense de locação de veículos e equipamentos pesados, anunciou, na sexta-feira 14, que desistiu de sua oferta pública inicial de ações por causa das condições adversas dos mercados no Brasil e no Exterior. A empresa já havia adiado o IPO, avaliado em US$ 400 milhões, em agosto de 2013. Na época, a justificativa também foi o momento adverso da economia. O pedido de abertura de capital foi feito em julho do ano passado e foi coordenado por Itaú BBA, Credit Suisse, Santander e HSBC. 

 

24.jpg

 

 


Touro x Urso

 

A divulgação de uma meta de 1,9% do PIB para o superávit primário animaram o mercado, que quase zerou as perdas de fevereiro. O que deverá definir a tônica para os próximos pregões são os resultados de empresas e indicadores externos. 

 

25.jpg

 

 

 

26.jpg

27.jpg

 

Papéis avulsos


Brookfield confirma saída da Bolsa

 

A incorporadora Brookfield, presidida por Nicholas Vincent Reade, confirmou na sexta-feira 14 que vai realizar uma oferta pública de aquisição de ações para fechar seu capital. A operação pode movimentar até R$ 429,8 milhões, já que o preço máximo a ser pago aos acionistas é de R$ 1,60 por ação. No total, serão adquiridos 268,6 milhões de papéis. Com a notícia, as ações da empresa subiram 5,08%, a R$ 1,24. A Brookfield abriu capital em outubro de 2006 e, até janeiro deste ano, suas ações recuaram 90,6%. 

 

28.jpg

 

 


Logística


BNDES empresta R$ 1,8 bi à Prumo

 

A Prumo Logística, ex-LLX, obteve um empréstimo-ponte de R$ 1,8 bilhão do BNDES. Os recursos vão refinanciar, até 2016, um empréstimo com o Bradesco. A empresa já devia R$ 518 milhões ao banco estatal, crédito renovado em 2013 e que vence, também, em dois anos. 

 




Fidelidade


Smiles faz parceria com Aerolíneas Argentinas

 

A Smiles, empresa de milhagens da Gol, firmou um acordo na segunda-feira 17, com a companhia aérea Aerolíneas Argentinas. A parceria vai até o final do segundo trimestre deste ano e permite que os clientes Smiles acumulem milhas em voos operados pela empresa argentina. A Smiles também possui parcerias com Delta Airlines, Ibéria, Qatar Airways, AirFrance e KLM, juntas essas empresas atendem mais de 560 destinos. 

 

29.jpg

 

 

 

 

 

30.jpg

 

 


Alimentos


BRF avança no mercado árabe

 

A estratégia da BRF de se tornar uma empresa global de alimentos está a todo vapor. A companhia anunciou na segunda-feira 17, um acordo com a Ai Nowais Investments para adquirir, por R$ 27,8 milhões, 40% da empresa Federal Foods, de Abu Dhabi. da qual já detinha 60%. Dois dias depois, na quarta-feira 19, um novo anúncio. Desta vez, a compra de sua distribuidora em Omã, a Al Khan Foods (AKF). Caso o negócio seja fechado, a BRF vai adquirir 40% de participação no capital social da AKF, com base em um valor da empresa total de US$ 68,5 milhões. 

 

 

31.jpg 

32.jpg

  

 

Mercado em números


Daycoval

R$ 10,4 bilhões – foi o valor da carteira de crédito do banco, em 2013, o que representou uma alta de 18,9% em relação a 2102. O de crédito para empresas cresceu 10,4% no quarto trimestre.

 

Itaúsa

R$ 1,8 bilhão - foi o lucro da holding do grupo Itaú no quarto trimestre de 2013, crescimento de 60% sobre 2012. No ano, o lucro foi de R$ 6 bilhões, alta de 24,3% em relação ao ano anterior.

 

CPFL Renovavéis

R$ 200 milhões – é o valor do aumento de capital que a empresa de fontes alternativas da CPFL vai realizar na Dobrevê Energia (Desa). A CPFL Renováveis deve assumir R$ 850 milhões em dívidas.


Banco Pine

R$ 162 milhões - foi o lucro de 2013, queda de 13,4% em relação ao ano anterior. Já a carteira de crédito avançou 24,9% para R$ 9,9 bilhões.

 

BM&FBovespa

100 milhões – é a quantidade de ações que a Bolsa vai adquirir em seu plano de recompra, que termina em dezembro. O total representa 5,4% das ações em circulação. 

 

 

Colaboraram: Natália Flach e Luiz Gustavo Pacete