Clayton Netz

Tramontina aposta em lojas conceito

Após investir R$ 7 milhões em sua primeira loja conceito, inaugurada na quarta-feira 2, no CasaShopping, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, a gaúcha Tramontina estuda a possibilidade de levar o projeto para outras cidades

Executivo
Após investir R$ 7 milhões em sua primeira loja conceito, inaugurada na quarta-feira 2, no CasaShopping, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, a gaúcha Tramontina estuda a possibilidade de levar o projeto para outras cidades. Segundo Clovis Tramontina, presidente da companhia, o objetivo é abrir unidades em Salvador, Campinas e Brasília até 2015. Na loja carioca serão vendidos 2,4 mil produtos da linha de utensílios domésticos. Dona de um faturamento de R$ 3 bilhões em 2012, a maior fabricante nacional de talheres e utilidades domésticas quer aproveitar os eventos que acontecerão na Cidade Maravilhosa para projetar a marca internacionalmente, estratégia que será reforçada pela abertura de escritórios na África do Sul e em Cingapura, no ano que vem. 

 

NETZ-ABRE-VALE-DIN834.jpg

 

Frase da semana

 “O Brasil dos economistas está muito pior do que o Brasil dos brasileiros” 

Marcelo Neri, presidente do Ipea, comentando o contraste entre as previsões dos urubólogos e os números do Pnad, divulgados pelo IBGE

 

NETZ_MARCELO-NERI.jpg

 

E-Commerce

Flor a jato

O site Flores Online, do empresário paulista Eduardo Casarini, fechou parceria com a americana 1-800-Flowers e o fundo de BR Oppor­tunities. A empresa promete a entrega de arranjos e presentes no mesmo dia de compra em todo o Brasil. 

 

 

 

Espumante

Gaúcho nos EUA, tchê

Os espumantes Monte Paschoal e Del Granno, da vinícola gaúcha Basso, começam a desembarcar nos EUA. A empresa de Farroupilha fechou uma parceria com a importadora Aragoso, de Massachusetts. A vinícola já estava exportando para o Canadá o Monte Paschoal Frisante, medalha de prata no International Wine Challenge, em Londres. 

 

 

 

Cerâmica

A onda de Gaidzinski Júnior

Apaixonado pelo surfe, o presidente da catarinense Eliane, Edson Gaidzinski Júnior, em breve estará retratado em um documentário sobre o esporte. Ele e alguns amigos gravaram, recentemente, uma viagem para a Indonésia, onde foi realizada uma reunião de surfistas brasileiros das décadas de 1970 e 1980. Baseada em Cocal, no sul catarinense, a Eliane é a maior empresa do setor de cerâmica do Brasil, com faturamento de R$ 737 milhões em 2012.

 

NETZ-4-DIN834.jpg

 

Lavanderia

Pintou limpeza

O executivo Michael Schoeb, CEO da Alliance Laundry Systems, fabricante de lavanderias para uso comercial (lojas especializadas, hospitais e hotéis), não está nem aí para o pessimismo em torno da economia brasileira. Na semana passada, ele inaugurou, em São Paulo, a representação da Alliance no País. Com receitas de US$ 500 milhões em 2012, a empresa de Ripon, no Estado de Wisconsin, está de olho na demanda gerada pelos eventos esportivos internacionais (Copa do Mundo e Olimpíada) e no crescimento do número de donas de casa no mercado de trabalho.

 

NETZ-MICHAEL-DIN834.jpg

 

Start-up

A Rocket vai de ônibus

Especializada em financiar empresas de internet, a alemã Rocket Internet, que tem em seu portfólio a varejista online de calçados Dafiti, está apostando na expansão internacional da ClickBus, start-up criada em agosto pelo economista paulista Marcos Sterenkrantz, ex-BTG-Pactual, e seu sócio, o engenheiro Eduardo Medeiros. Focada na venda de passagens rodoviárias, a ClickBus, que recebeu um aporte de R$ 5 milhões da Rocket, vai abrir operações no México e na Alemanha neste mês e já estuda a entrada no Chile, no Paquistão e na Indonésia. Atualmente, o site vende 800 passagens por dia.

 

 

Exportação

Calçando os sheiks

O presidente da Piccadilly, Paulo Grings, desembarca na segunda quinzena de outubro em Manama, capital do Bahrein, para inaugurar a primeira loja da fabricante gaúcha de calçados na região. O negócio será aberto em parceria com o empresário local Abdul Latif Al Aujan, do grupo A. Latif, que distribui os calçados da marca desde 2007. O objetivo de Latif é abrir mais duas lojas em 2014, uma no Bahrein e outra no Qatar. O mercado do Oriente Médio representou 14,5% dos R$ 80 milhões exportados pela Piccadilly em 2012. Dona de um faturamento de R$ 405 milhões no ano passado, a empresa opera 28 lojas em países como Venezuela, Kuwait, Miami, Peru, República Dominicana, Guatemala e Nova Zelândia. 

 

NETZ-C-DIN834.jpg

 

Turismo 

Sede capixaba

A rede hoteleira Best Western está abrindo um escritório em Vitória cuja administração foi entregue à capixaba Incortel. Com cerca de quatro mil hotéis em sua rede internacional, a Best Western opera 16 unidades no Brasil. Outras 11 estão sendo construídas, com investimentos de R$ 250 milhões bancados pela Incortel.

 

 

Biocombustíveis

O futuro do etanol

A necessidade de planejamento e de pesados investimentos em pesquisa e tecnologia pela indústria de etanol, para aproveitar as oportunidades no mercado global de biocombustíveis, é um dos principais temas do 2º Fórum de Bioeconomia, promovido pela CNI, em São Paulo, na quinta-feira 10.

 

 

 

NETZ_CHARGE_834.jpg

 

 

 

Esportes

Pé na estrada

A Pretorian, fabricante de equipamentos e roupas para artes marciais, do empresário uruguaio Ruy Drever, conhecida por patrocinar o UFC Brasil e atletas de MMA, vai expandir os negócios, com a abertura de 50 lojas no Brasil e nos Estados Unidos, com o apoio de fundos de investimentos. A companhia planeja investir R$ 5 milhões em novas linhas de roupas e acessórios fitness. A Pretorian faturou R$ 70 milhões no ano passado. 

 

NETZ-PRETORIAN-DIN834.jpg

 

Leilões

Briga de foice

Intensificou-se a briga de foice entre os interessados nos leilões de concessão dos aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro, e Confins, em Belo Horizonte, marcados para o dia 22 de novembro. Incomodados com a possibilidade de o consórcio Invepar participar do certame, operadoras estrangeiras estão ameaçando tirar o time de campo. Elas alegam que, no caso de vitória no leilão do Galeão, a Invepar, que já opera Guarulhos, em São Paulo, controlaria 90% do tráfego aéreo internacional. Sugestão para evitar que isso ocorra: é só apresentar uma proposta mais atraente.