TV DINHEIRO

“Nós saímos de uma empresa física com área digital, para uma empresa digital com pontos físicos, com um detalhe: o calor humano. Nós investimos em pessoas”, diz Luiza Trajano

No programa MOEDA FORTE desta semana, Carlos Sambrana, diretor de redação da ISTOÉ DINHEIRO, recebe Luiza Helena Trajano, presidente do conselho de administração do Magazine Luiza. Uma das executivas mais influentes do Brasil, Luiza Helena criou o grupo Mulheres do Brasil, que tem como objetivo discutir e propor ações ligadas a educação, empreendedorismo, projetos sociais e cotas para mulheres.

Neste segundo bloco (acima), ela fala sobre a transição do varejo físico para o digital. De acordo com Luiza Helena, todo mundo acreditava que o pontocom deveria ser uma empresa à parte do físico, mas o Magazine Luiza decidiu criar um laboratório para unir o físico e o online. “Nos sacrificamos muito para manter essa decisão. Nossas ações chegaram a valer menos de R$ 1”, afirma. A empreendedora explica ainda que também foi necessário ‘empoderar’ os funcionários digitalmente. “Não adianta ter digital em processo, digital é cultura. Então começamos a preparar a equipe e demos celulares para eles”, conta.

BLOCO 1

A executiva fala sobre o início da carreira e do começo do Magazine Luiza, que foi fundado pelos tios de Luiza Helena. A executiva conta que, aos 18 anos, começou a estudar em uma faculdade em Franca (SP) e assumiu as primeiras funções na empresa. “Fiquei muitos anos na ponta, trabalhando como vendedora, encarregada de setor e gerente. Mas sempre de olho na estrutura da empresa”, afirma. Luiza Helena destaca ainda que sempre quis dar um salto na estrutura e gestão da empresa. “Inovação não é questão de processo, é questão de cultura. É preciso ter o espírito inovador”, diz.