Nokia 3310 está de volta, mas deixa a desejar…

Nokia 3310 está de volta, mas deixa a desejar…

Lançado há 17 anos, o Nokia 3310 ficou na memória de muita gente. Conhecido por ser resistente, o aparelho está de volta ao mercado. A HMD Global, detentora da marca Nokia, apresentou, no domingo 26, uma nova versão do celular durante a feira Mobile World Congress, em Barcelona, na Espanha.

O aparelho ganhou design moderno, tela colorida e uma nova versão de Snake, o “jogo da cobrinha”. O celular, no entanto, deixa a desejar. Embora tenha bateria de longa duração, a tela tem 2,4 polegadas e não é sensível ao toque. O seus sistema ainda não é compatível com alguns aplicativos, como o WhatsApp e o Spotify. O modelo chegará ao Brasil em julho pelo preço de R$ 160.


… enquanto isso, a Blackberry retorna com todo fôlego

DIN1008_Mercado3

A chinesa TCL, que detém a marca Blackberry, confirmou um novo celular durante a Mobile World Congress. A companhia começará a vender em abril o KeyOne, por US$ 549. A data de lançamento no Brasil deve ser setembro.

Mantendo o design dos antigos modelos fabricados pela companhia americana, o novo aparelho possui um teclado, com 52 teclas.

É possível programar a tecla “I”, por exemplo, para acessar na hora o Instagram. O sistema operacional é o Android 7.1, com uma tela de 4,5 polegadas. O modelo possui uma câmera frontal e uma traseira, com 12 megapixels, capaz de gravar imagens com resolução em 4K.

(Nota publicada na Edição 1008 da Revista Dinheiro)

Veja também

+ Quarta parcela do auxílio sai hoje (14) para os nascidos em agosto

+ Cunhado de Maradona morre de Covid-19 na Argentina

+ Nazistas ou extraterrestres? Usuário do Google Earth vê grande ‘navio de gelo’ na costa da Antártida

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?


Mais posts

Maiores canais do Youtube

Dos oito canais com mais assinantes, três são de música, um deles brasileiro – o Kondzilla. (Em milhões de assinantes). Fabio X   (Nota publicada na edição 1184 da Revista Dinheiro) Veja também + Quarta parcela do auxílio sai hoje (14) para os nascidos em agosto + Cunhado de Maradona morre de Covid-19 na Argentina […]

Tubi, sua nova TV

Maior plataforma de streaming de filmes gratuitos e patrocinados por anúncios, a Tubi expressou solidariedade ao movimento Black Lives Matter criando uma vertical chamada United Against Inequality. Nenhum título disponibilizado era original– ali não existe isso –, mas a mudança mostra como a empresa é capaz de pegar seu portfólio de mais de 23 mil […]

Apple busca o segundo tri

No caso, o segundo trilhão de dólares como valor de mercado. A resiliência da empresa tem sido colocada à prova e mostrado que não cede nem mesmo após as notícias de quebra na cadeia de suprimentos ou do desempenho de seus pares na indústria da tecnologia. Na segunda-feira (10) a companhia bateu no US$ 1,929 […]

Brasil: metade não muda hábito on-line

Relatório divulgado pela Kaspersky, empresa internacional de segurança cibernética fundada em 1997, diz que entre todos os brasileiros [...]

Ciência busca explicação a suicídio

Trata-se de um problema de saúde pública – uma pessoa se mata a cada 40 segundos, são mais de 800 mil por ano no mundo. Estudo veiculado no British Journal of Psychiatry ajuda a jogar luz sobre o tema. E as evidências mostram, de forma até mesmo surpreendente, que regiões com níveis naturais mais altos […]

Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.