No topo da liderança

No topo da liderança

Quais as barreiras, os limites que um homem ou uma mulher preta tem que enfrentar para chegar ao topo da carreira? Por que nas 500 maiores empresas do Brasil, apenas 4,7% dos cargos de decisões são ocupados por negros em nosso país? E como esses poucos executivos que chegaram no topo da carreira lidam com o assunto, quais as ações estão fazendo para mudar o quadro, como enfrentar os desafios de ser único ou única negra em um espaço totalmente branco?

Essas e outras perguntas foram amplamente debatidas na Fundação Don Cabral no lançamento do Fórum Brasil Diverso 2020, há exato um ano. O encontro contou com nomes de peso, que estavam fazendo a diferença na teoria e na prática, impulsionando mudanças no mundo corporativo para uma agenda racial, como o pioneiro a discutir isso, entre os CEOs, Theo Vann der Loou.

A provocação que fizemos em março de 2020, na sede da Fundação Don Cabral, em São Paulo, por ocasião do lançamento do Fórum Brasil Diverso, trazia também outras indagações a exemplo de como o Brasil reagiria à maior crise sanitária da história, que se avizinhava e nem imaginávamos as repercussões que o caso George Floyd causaria em setores da vida pública e privada no Brasil e no mundo.

Fizeram parte daquele pequeno, mas importante, encontro de lideranças negras que estavam no topo da carreira, mas que ainda não tinham galgado o cargo de CEO. Era nítida nossa inquietação e a busca de uma resposta: por que a democracia representativa, tão bonita no papel, cantada em prosa e verso como sendo o país da miscigenação, da cortesia e da democracia racial, é tão branca nas suas lideranças empresariais? Cadê nossos CEOs negros na segunda população mais negra do Planeta com mais de 100 milhões de pessoas se autodeclarando negras?



Em um ano muitas coisas mudaram no Brasil e no mundo: a pauta da questão racial passou a ser obrigatória em todos os setores, inclusive no mundo corporativo e daquele pequeno grupo que se reuniu na Don Cabral, em março de 2020; nosso colega Edvaldo ou Billy como carinhosamente o chamamos, respondeu a expectativas se tornando recentemente o primeiro CEO negro da United Health Group Brazil, mais conhecida no Brasil como Amil.

É nítido o quanto ainda precisamos caminhar para que os números reais, estáticos, ou seja, que 56% da população que se autodeclara negra esteja também representada como CEOs, como governadores, prefeitos, enfim, em cargos de liderança e com a caneta na mão para decidir os rumos e o futuro do nosso país onde somos a maioria.

Um ano se passou, as mudanças são visíveis, de hábitos, costumes, expectativas padrões, cultura empresarial, enfim, a pandemia e a crise econômica, social, tem nos mergulhado em infinitas reflexões, que mesmo os mais atentos a mudanças têm se surpreendido.

Nossa esperança é que após esse vendaval possa nascer um país e os que sobreviverem física e mentalmente possam ter refletido sobre a mais importante lição que esse momento nos deixará, que somente com a solidariedade, o respeito ao próximo que significa a vida, poderemos construir um país e um mundo melhor.

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago


Sobre o autor

O blog Diversidade Corporativa, de Mauricio Pestana, ex-secretário de Igualdade Racial do município de São Paulo, é um espaço destinado à reflexão e ao debate sobre o panorama da diversidade racial e de gênero no mundo empresarial. Traz temas relacionados a políticas afirmativas e inclusão social e apresenta soluções para fomentar o desenvolvimento socioeconômico da população historicamente excluída da economia e ambiente corporativo no Brasil


Mais colunas e blogs


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.