Estilo DINHEIRO

No país do cafezinho, companhia francesa aposta em licor da bebida

Há menos de um ano, como antecipou a DINHEIRO, uma das maiores empresas de bebidas do mundo anunciava o lançamento da Brand Factory, uma startup que atuaria de forma independente da multinacional Pernod Ricard para trazer novas marcas para o portfólio brasileiro.

Depois de trazer o champanhe aperitivo Lillet, o rum cubano Havana Club e a tequila superpremium Altos, a empresa decide apostar em um novo segmento, e que DINHEIRO antecipa em primeira mão: os licores.

Até o fim deste mês, a companhia francesa vai importar para o País os rótulos Kahlúa, um licor de café que está entre os mais vendidos no mundo, Malibu e Ramazzotti. A entrada no mercado se traduz na preferência do consumidor. Segundo dados exclusivos da consultoria International Wine Spirit & Research (IWSR), o consumo desse tipo de bebida no Brasil cresceu mais de 21% em cinco anos – 13,3% só em 2018.

O Brasil é o segundo maior consumidor no mundo com 21 milhões de sacas por ano, atrás apenas dos Estados Unidos. Cada pessoa consome 839 xícaras de café por ano e o investimento chega a R$ 113,00, segundo dados da Euromonitor Internacional.