Economia

Nível do PIB da indústria de construção está 30% abaixo de pico visto em 2014

Nível do PIB da indústria de construção está 30% abaixo de pico visto em 2014

Dezenas de gruas se elevam nos céus de Lisboa e pedreiros renovam bairros inteiros da capital portuguesa, onde o setor da construção civil renasce após anos de vacas magras - AFP

O crescimento da formação bruta de capital fixo (FBCF, conta dos investimentos) no terceiro trimestre, de 2,0% ante o segundo trimestre do ano e de 2,9% na comparação com o terceiro trimestre de 2018, contribuiu positivamente para o avanço do Produto Interno Bruto (PIB) e foi puxado pela construção civil, mais especificamente pelo setor imobiliário.

A alta de 4,4% da indústria da construção civil ante o terceiro trimestre de 2018 foi a segunda leitura positiva nessa base de comparação (no segundo trimestre de 2019, houve alta de 2,4% ante igual período de 2018), quebrando uma sequência de 20 trimestres de queda na construção civil.

“A construção cresceu nesses dois trimestres, mas ainda está 30% abaixo do pico”, afirmou Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo a pesquisadora, o nível máximo do valor adicionado da indústria da construção foi atingido no primeiro trimestre de 2014.

Veja também

+ Receita abre consulta a segundo lote de restituição de IR, o maior da história
+ Homem encontra chave de fenda em pacote de macarrão
+ Baleias dão show de saltos em ilhabela, veja fotos!
+ 9 alimentos que incham a barriga e você não fazia ideia
+ Modelo brasileira promete ficar nua se o Chelsea for campeão da Champions League
+ Cuide bem do seu motor, cuidando do óleo do motor
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança