Economia

Nissan tem prejuízo de US$ 6,2 bilhões e reduzirá em 20% a capacidade de produção

Crédito: AFP

Sede da Nissan Motor Corporation em Yokohama (Crédito: AFP)

A montadora japonesa Nissan anunciou nesta quinta-feira (28) um prejuízo anual de 6,2 bilhões de dólares, o primeiro em mais de uma década, no momento em que enfrenta a queda da demanda e os efeitos da pandemia de coronavírus.

A Nissan, abalada também pelos efeitos colaterais da detenção de seu ex-presidente Carlos Ghosn, informou perdas de 671 bilhões de ienes (6,2 bilhões de dólares) para o ano fiscal concluído em março, comparado com um lucro de 319 bilhões de ienes no ano anterior.

+ Crise faz Nissan oferecer carro com 1º pagamento daqui a um ano
+ Renault, Nissan e Mitsubishi anunciam reforço da aliança

Os resultados são piores que o esperado em um setor duramente afetado pela pandemia, que obrigou o confinamento de metade da humanidade durante semanas.

Além disso, a empresa informou que tem a intenção de reduzir em 20% suas capacidades mundiais de produção até março de 2023 na comparação com o nível de março de 2019. A montadora deve fechar sua fábrica em Barcelona, que tem 3.000 funcionários.

Veja também

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?