Economia

Ninguém se beneficiará de guerra comercial entre China e EUA, diz Ilan

O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, afirmou nesta quinta-feira, 19, que nenhum país se beneficiará se o aumento da tensão comercial entre Estados Unidos e China se transformar em uma guerra comercial. “Tem havido muito barulho sobre as medidas tomadas de um lado e de outro e os mercados estão ansiosos”, disse o dirigente em entrevista à TV Bloomberg durante a reunião do Fundo Monetário Internacional (FMI) em Washington.

Ilan afirmou que espera que as duas maiores economias do mundo entrem em negociações e resolvam a tensão por meio de acordos.

O presidente do BC afirmou que, para a economia mundial, é melhor a abertura comercial e que é falsa a ideia de que haverá países que se beneficiam de uma eventual guerra. Não haverá beneficiários, disse ele.

Se houver uma guerra comercial, Ilan prevê que aumentará a aversão ao risco no mercado financeiro mundial, elevação dos prêmios e menos fluxos internacionais de capital. “O ambiente benigno que temos vivido nos últimos anos não vai se prolongar”, afirmou ele, ressaltando que não há uma guerra comercial hoje no mundo.



Veja também
+ Como podcasts podem ajudar na educação financeira do brasileiro
+ Mistério: mulher descobre que não é a mãe biológica de seus próprios filhos
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km