Tecnologia

Netflix atualizará qualidade de áudio para usuários com sistema de som surround

A empresa vai disponibilizar novas opções de áudio para usuários que usam home theaters e sistemas de som Dolby Digital 5.1 e Dolby Atmos

Netflix atualizará qualidade de áudio para usuários com sistema de som surround

A qualidade de vídeo em serviços de streaming sempre foi uma questão importante, e até mesmo motivo para usuários pagarem mensalidades mais caras. A Netflix, por exemplo, cobra valor maior para aqueles que querem assistir a programas na qualidade 4K. Porém, a parte de áudio sempre foi relegada a bitrates baixos, que muitas vezes não exploravam a capacidade de home theaters e sistemas de som acoplados a smart tv’s.

No entanto, a Netflix está próxima de resolver esta questão do áudio, e anunciou uma atualização que fará com que seus programas agora sejam transmitidos com alta qualidade de sim. Desde o dia primeiro de maio, usuários do serviço estão aos poucos sendo liberados para assistir filmes e série em som Dolby Digital 5.1 em 640 kbps, grande melhoras dos 192 kbps anteriores. Usuários com o sistema Dolby Atmos poderão escutar os conteúdos em 768 kbps. A Netflix afirma que a nova qualidade de som é igual a de masterizações feitas em estúdio.

Assim como na qualidade de vídeo, o áudio irá variar de acordo com a qualidade da conexão, se ajustando de acordo com o fluxo da internet. A companhia afirma que a variação da qualidade de áudio ficará mais eficiente conforme a funcionalidade for usada.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel