Tecnologia

NetEase reduz alguns projetos em meio a medidas regulatórias duras da China, diz reportagem

(Reuters) – A empresa de games chinesa NetEase reduziu alguns de seus estúdios e projetos iniciados no começo de setembro, em meio a medidas regulatórias duras de Pequim contra o setor de videogames, segundo o jornal South China Morning Post publicou nesta terça-feira, citando pessoas com conhecimento direto do assunto.

A reportagem afirma que dúzias de funcionários, como programadores, designers e artistas criativos, nos escritórios de Xangai e Hangzhou foram retirados de suas tarefas originais e informados que deveriam procurar novas atribuições dentro e fora da NetEase.

No entanto, nenhum funcionário foi oficialmente removido de seu emprego, acrescentou a reportagem.

A NetEase não respondeu imediatamente ao pedido da Reuters por comentário.



A China teria desacelerado as aprovações para todos os novos jogos online de maneira temporária para tentar limitar o vício em games entre jovens.

O país também proibiu que pessoas com menos de 18 anos joguem videogames por mais do que três horas por semana. A restrição, aplicada a qualquer dispositivo, incluindo celulares, é um golpe à indústria global de games que atende a dezenas de milhões de jovens jogadores no mercado mais lucrativo do mundo.

(Reportagem de Tiyashi Datta em Bengaluru)

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km