Giro

Neil Young diz que Trump é uma ‘desgraça’ e se declara apoio a Sanders

Neil Young diz que Trump é uma ‘desgraça’ e se declara apoio a Sanders

Neil Young durante show beneficiente em Lake Hughes, Califórnia, em 14 de setembro de 2019 - Getty/AFP/Arquivos


O veterano roqueiro canadense Neil Young chamou o presidente americano, Donald Trump, de “desgraça” para os Estados Unidos e declarou seu apoio ao candidato democrata Bernie Sanders para as próximas eleições de novembro.

Em uma carta aberta publicada em seu site datada de terça-feira, Young, que reside nos Estados Unidos, escreveu que “a destruição inconsciente de nossos recursos naturais compartilhados, nosso ambiente e nossos relacionamentos com amigos de todo o mundo” pelo presidente ” é imperdoável”.

“Não culpo as pessoas que votaram em você. Apoio o direito de se expressar, mesmo que você tenha mentido para eles e, em muitos casos, acreditaram nas mentiras, são verdadeiros americanos”.

O músico de 74 anos, nascido no Canadá, mas radicado no estado da Califórnia (oeste) há décadas, se tornou cidadão americano este ano, mas mantém sua nacionalidade canadense.

Em sua carta, o autor de canções como “Harvest Moon” e “Helpless” elogiou Sanders, que atualmente lidera a corrida pela indicação presidencial democrata.

“Ele tem as respostas que eu gosto”, disse Young sobre o veterano senador progressista.

“Ele quer diretamente preservar o futuro de nossos filhos. Não é popular no establishment democrata porque, ao contrário de todos os outros candidatos, não está tentando agradar às indústrias que estão acelerando o desastre climático da Terra, o fim de mundo como o sabemos. Ele está realmente lutando pelos Estados Unidos da América”, escreveu Young.

“Suas iniciais são BS. Não suas políticas”, escreveu, referindo-se à coincidência entre as iniciais de Sanders e a abreviação em inglês ‘bs’ da expressão vulgar ‘bullshit’ (tolice).

Além disso, Young expressou sua insatisfação com o uso que Trump faz de seu sucesso musical “Rockin ‘in the Free World” em seus atos políticos para reeleição, algo que ele pediu para o presidente parar fazer, apesar de admitir que não pode proibi-lo.

“Toda vez que ‘Rockin’ in the Free World ou outras músicas minhas tocam em um de seus atos, espero que você ouça minha voz”, disse. “Lembre-se de que é a voz de um cidadão dos Estados Unidos que paga seus impostos e não o apoia”, afirmou.

Trump declarou em entrevistas que ele é um fã de Young. Em 2008, em diálogo com a revista Rolling Stone, o magnata do setor imobiliário disse que Young “tem algo muito especial”.

Além disso, Trump disse que ele e o músico se encontraram em algumas ocasiões e que o músico é “um cara extraordinário”