Negócios

NASCE O 1º ‘FILHO’ DA GUERRA COMERCIAL

A fabricante chinesa Huawei anunciou nesta quinta-feira, 19, sua nova família de smartphones topo de linha, o Mate 30 e o Mate 30 Pro, que têm como ponto forte as câmeras. Apesar de funcionarem com o sistema operacional Android, os aparelhos não terão aplicativos e serviços do Google, e a loja será da própria Huawei – uma consequência das decisões do governo dos Estados Unidos, que proibiu empresas americanas de negociarem com a Huawei, devido a acusações de espionagem pró-Pequim.

A chinesa anunciou que investiu US$ 1 bilhão no ecossistema de software para desenvolvimento, crescimento e marketing da sua loja própria de aplicativos. O Google afirmou, na semana passada, que os aparelhos da família Mate 30 não teriam seus serviços e nem a loja de apps Play Store, que é o canal usado pela maioria dos usuários Android fora da China para download de aplicativos.

Assim como seu smartphone topo de linha P30 Pro, anunciado no ano passado, o Mate 30 Pro tem um sistema de quatro câmeras em sua parte traseira, desenvolvido em parceria com a empresa alemã de câmera Leica. O aparelho tem uma lente principal de 40 megapixels (MP), uma grande angular de 40MP, uma teleobjetiva de 8MP, e um sensor de profundidade 3D. No caso do modelo Mate 30, a câmera é tripla, com um sensor principal de 40MP, uma lente grande angular de 16MP, e um sensor telefoto de 8MP.

As câmeras dos dois celulares ficam em um círculo preto na parte traseira, o que a Huawei está chamando de design “halo ring” (auréola, em tradução livre do inglês).

O Mate 30 chegará ao mercado a partir de €799. O Mate 30 Pro custará €1099, sendo que o modelo com 5G será vendido por €1199 – o celular terá opção de armazenamento de 256GB. Ao Estado, a Huawei afirma que ainda não tem informações sobre data e preços para o Brasil./ AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.